Portugal regista mais sete mortes e 1023 casos de Covid-19 nas últimas 24h

Portugal regista mais sete mortes e 1023 casos de Covid-19 nas últimas 24h
| País
Porto Canal com Lusa

Portugal registou nas últimas 24 horas mais sete mortes e 1023 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e uma nova redução nos internamentos, ficando o número de doentes em cuidados intensivos abaixo dos 100.

Desde o dia 19 de junho que Portugal não tinha menos de 100 pessoas internadas com covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos, quando o boletim dava conta do internamento em UCI de 99 doentes.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) estão hoje internadas 474 pessoas com covid-19, menos 23 do que na quinta-feira, 97 das quais em unidades de cuidados intensivos, menos seis nas últimas 24 horas.

A área de Lisboa e Vale do Tejo, com 374 novos casos, e a região Norte, com 372, têm 72,9% do total das novas infeções verificadas nas últimas 24 horas.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (3), na região Norte (2), na região Centro (1) e no Algarve (1).

Relativamente às idades das vítimas, três tinham mais de 80 anos, uma entre os 70 e os 79, uma entre os 60 e os 69, uma entre os 50 e os 59 e uma entre os 40 e os 49.

+ notícias: País

Fisco vai avaliar e atualizar matrizes das barragens para cobrar IMI

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai fazer uma avaliação e atualização das matrizes das barragens e avançar com a cobrança do IMI desta tipologia de bens, segundo determina um despacho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Nuno Félix.

Período de transição entre contratos do SIRESP vai custar ao Estado 7,4 milhões de euros

O período de transição vai custar, ao Estado, 1,2 milhões de euros por mês. De acordo com o Jornal de Notícias, o processo só deverá estar concluído no final de junho.

Primeiro prazo para reforço do poder das regiões já falhou

O prazo para o reforço do poder das regiões, no âmbito da transferência de competências das direcções regionais para as CCDR, seria o fim de janeiro. No entanto, de acordo com o jornal Público, o diploma ainda não está concluído.