Info

Covid-19: Angolano autor de documentário premiado em Londres celebra "união" durante pandemia

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Londres, 24 jan 2021 (Lusa) - A "união" das comunidades locais em Londres foi o que mais impressionou o angolano Henrique Sungo, realizador de um documentário premiado sobre o impacto da pandemia covid-19. 

"Apesar das dificuldades e testemunhos de momentos menos bons, o que mais me impressionou foi a união das pessoa, a ideia de que precisamos de estar juntos para vencer a pandemia e de obedecer à regras, senão o virus vai proliferar", contou à Agência Lusa. 

Autor de vários livros sobre nutrição e bem estar e "agente cultural", Henrique Sungo produziu o documentário "O Vírus Inesperado" em 2020, após o primeiro confinamento no Reino Unido na primavera de 2020, recolhendo testemunhos de membros da comunidade lusófona na capital britânica. 

O impacto de saúde mental e forma física, o efeito nos negócios e as iniciativas criadas para apoiar pessoas em carências foram algumas das perspetivas abordadas em entrevistas a uma assistente social, um treinador de futebol, uma estudante, um empreendedor, uma família com crianças, vários voluntários de organizações de solidariedade e funcionários de serviços públicos. 

A maioria dos entrevistados são lusófonos, mas Sungo diz ter procurado uma diversidade de interlocutores para mostrar a repercussão da pandemia na capital britânica e no Reino Unido, um dos países com maior número de mortes a nível mundial. 

O documentário, de 17 minutos, foi distinguido em janeiro com o Prémio do Júri para Documentário Curto do London ArtHouse Film Festival 2020, um festival que pretende "incentivar novos produtores e diretores de cinema emergentes de todo o mundo".

Natural do Huambo, Henrique Sungo é autor de vários livros infantis, sobre nutrição e cultura angolana e reside no Reino Unido há cerca de uma década, onde se assume como um "agente cultural". 

Há dois anos atrás assistiu a cerimónia de entrega de prémios do mesmo festival e diz ter ficado "curioso e inspirado" para desenvolver trabalhos em vídeo. 

"Estou a fazer mais formação para continuar a fazer documentários", adiantou. 

BM // PJA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Vacina Pfizer/BioNTech "é eficaz" contra variante Ómicron com três doses

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante Ómicron do vírus com "três doses", mas "provavelmente" insuficiente com apenas duas, garantiu hoje a BioNTech, em comunicado.

Nova variante do coronavírus chama-se Omicron e é de preocupação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou hoje como "de preocupação" a nova variante B.1.1.529 do coronavírus que causa a covid-19, detetada pela primeira vez na África do Sul, e designou-a pelo nome Omicron.

Covid-19: OMS pede revisão de planos de resposta nacionais face a nova variante

Genebra, 08 dez 2021 (Lusa) - O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde pediu hoje aos governos para reverem as suas estratégias sanitárias de resposta à covid-19 face à nova variante do vírus da doença, a Ómicron, que parece ser mais contagiosa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.