Covid-19: China deteta 68 casos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Pequim, 28 jul 2020 (Lusa) - A China diagnosticou mais 68 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, incluindo 57 na região de Xinjiang, seis na província de Liaoning e um em Pequim, indicaram hoje as autoridades chinesas.

Os casos registados em Xinjiang, no extremo noroeste da China, em Liaoning, no nordeste, e Pequim são de transmissão local. A capital chinesa já não registava um caso há três semanas.

Além destes, foram diagnosticados mais quatro casos em viajantes estrangeiros, os chamados casos "importados".

As autoridades de saúde acrescentaram que, até à meia-noite (17:00 de segunda-feira em Lisboa), 16 pacientes tiveram alta, fixando o número total de casos ativos no país asiático em 391, incluindo 20 em estado grave.

Segundo dados oficiais, desde o início da epidemia, a China registou 83.959 infetados e 4.634 mortos devido à covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 650 mil mortos e infetou mais de 16,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

JPI // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

França rejeita a construção de gasoduto que liga Península Ibérica ao resto da Europa

França está contra as intenções mostradas pela Alemanha, Espanha, Portugal e a Comissão Europeia sobre a construção de um novo gasoduto com a Península Ibérica e mantém as suas fortes reticências à ideia de reavivar o projeto MidCat pelos Pireneus catalães, que se abandonou em 2019.

Depois da vaga de calor, chuvas torrenciais inundam ruas de Paris 

Após semanas de calor, a chuva caiu com grande intensidade em Paris durante 90 minutos. De acordo com os serviços meteorológicos, em hora e meia registou-se "70% da precipitação habitual para um mês". Várias ruas, avenidas e estações de metro ficaram inundadas e a circulação rodoviária foi interrompida em vários pontos da capital gaulesa. 

Guterres aponta estabilização de preços de alimentos e pede desmilitarização de Zaporijia

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, identificou esta quinta-feira sinais de estabilização dos mercados globais de alimentos e pediu, após uma reunião com os presidentes ucraniano e turco, a desmilitarização da central nuclear de Zaporijia, sob ocupação russa.