Covid-19: Tráfego nas autoestradas portuguesas diminuiu 75%

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 mar 2020 (Lusa) - O tráfego nas autoestradas portuguesas sofreu nos últimos dias uma quebra na ordem dos 75%, em média, a nível nacional, devido à pandemia da covid-19, revelou hoje o Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

Em comunicado, o Ministério das Infraestruturas e da Habitação indica que entre as autoestradas onde esta redução se fez sentir estão a A1 (Autoestrada do Norte), a A2 (Autoestrada do Sul), a A4 (Autoestrada Transmontana), a A23 (Autoestrada da Beira Interior) e a A25 (Autoestrada das Beiras Litoral e Alta), o que "reflete que os portugueses estão a cumprir" as medidas adotadas pelo Governo e os conselhos da Direção Geral da Saúde, no sentido de "limitarem ao mínimo as suas deslocações".

"A quebra é comprovada pela comparação entre os dados de procura registados na semana que terminou em 14 de março e os dados registados na semana que terminou em 22 de Março", lê-se no comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Desde que surgiu na China, em dezembro de 2019, o surto já se espalhou por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

De acordo com o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

TCA // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

“Veio para ficar”. Restaurantes já não abrem mão das aplicações de entregas

Os confinamentos, durante a pandemia de covid-19, vieram mudar os hábitos dos portugueses, no que respeita aos pedidos de entregas em casa. Os estafetas passaram a ter um papel muito diferente no dia-a-dia, não só dos consumidores, como dos próprios estabelecimentos parceiros. Uma tendência que, ao contrário do que se esperava, cresceu e parece estar a criar raízes.

Bruxelas elogia cortes "permanentes de despesa" anunciados pelo Governo

A Comissão Europeia saudou hoje o facto de as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro se basearem em "reduções permanentes de despesa" e destacou a importância de existir um "forte compromisso" do Governo na concretização do programa de ajustamento.

Bruxelas promete trabalhar "intensamente" para conluir 7.ª avaliação

Bruxelas, 06 mai (Lusa) -- A Comissão Europeia está empenhada em trabalhar "intensamente" para terminar a sétima avaliação à aplicação do programa de resgate português antes das reuniões do Eurogrupo e do Ecofin da próxima semana, mas não se compromete com uma data.