Covid-19: Costa defende que UE tem de adotar grande plano de reconstrução da economia

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 mar 2020 (Lusa) - O primeiro-ministro afirmou hoje esperar que a União Europeia adote a curto prazo um grande plano para a mobilização e reconstrução das economias dos Estados-membros, visando combater a crise provocada pela pandemia de covid-19.

Esta posição foi transmitida por António Costa em entrevista à TVI, depois de questionado se acredita na possibilidade de a União Europeia poder aceitar agora mecanismos de mutualização da dívida.

O líder do executivo português não se referiu em concreto aos chamados "eurobonds", mas apontou avanços positivos quando a União Europeia anunciou 37 mil milhões de euros para reprogramação de dinheiro já alocado, a Comissão Europeia flexibilizou o Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) e o Banco Central Europeu decidiu injetar mais 750 mil milhões de euros para a aquisição de dívida pública.

"Tenho a certeza que vai ser muito duro o debate no Conselho Europeu da próxima quinta-feira. Temos de ter um grande plano, chamem-lhe Marshall ou von der Layen, o nome como quiserem. A Europa tem de ter um grande projeto de mobilização e de reconstrução económica depois desta pandemia", declarou o líder do executivo português.

PMF // ACL

Lusa/fim

+ notícias: Política

Mortágua critica discurso de Costa. "Maioria absoluta acabou e PS não se deu conta"

A coordenadora do BE, Mariana Mortágua, concluiu este sábado, após ouvir o discurso de António Costa, que “a maioria absoluta acabou e o PS não se deu conta”, pedindo aos socialistas menos arrogância e soberba e mais soluções e humildade.

"Padre estagiário" e "comentador de futebol de extrema-direita". Financial Times analisa crescimento do Chega em Portugal

O jornal britânico Financial Times publicou, esta sexta-feira, um artigo sobre o líder do Chega, André Ventura, intitulando-o de “padre estagiário” e “ex-comentador de futebol de extrema direita”.

AD garante que tempo e mérito vão contar para progressão de carreira dos professores

O presidente do PSD assegurou este domingo a um professor e dirigente sindical que, com a Aliança Democrática (AD), tanto o tempo como o mérito contarão para a progressão na carreira, e garantiu que "isso é indiscutível".