Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Envelhecimento dos emigrantes portugueses no Canadá é motivo de preocupação

| País
Porto Canal com Lusa

Toronto, Canadá, 20 mar (Lusa) - O envelhecimento de parte dos emigrantes portugueses é motivo de preocupação de alguns líderes da comunidade no Canadá, visto que os idosos com mais de 70 anos são mais vulneráveis ao novo coronavírus.

O conselheiro das comunidades portuguesas no Canadá, em Montreal, Daniel Loureiro, disse à agência Lusa, que até agora a informação que lhe tem chegado é que a comunidade "tem sido unida, a respeitar as medidas implementadas pelos diversos governos, federal e provincial, com competências diferentes".

O conselheiro espera que a comunidade "continue a agir nesse sentido", reconhecendo que a covid-19 "não faz distinções de comunidades, nem de classes sociais, afeta a todos da mesma forma".

"Por isso a nossa comunidade será afetada como as outras todas. Temos uma situação que nos preocupa a todos, que é o envelhecimento da população e da nossa comunidade também. Há uma grande percentagem de mortos de uma faixa etária mais avançada", advertiu.

Nesse sentido Daniel Loureiro apelou a todos que tenham cuidado "com os nossos idosos", que "continuem unidos", ajudando no que for possível "todos aqueles que mais necessitem".

Também Tony de Sousa, o presidente do Centro Cultural Português de Mississauga (PCCM, sigla em inglês), sublinhou a necessidade de um "trabalho em conjunto" para "ultrapassar esta fase menos positiva o mais rápido possível".

"Sabemos que muitas clubes e organizações vivem de abrir aos sábados, todos os fins de semana, vai-nos magoar um pouco, mas não é nada que podemos aguentar. Depois quando passar, temos de trabalhar e recuperar", salientou o dirigente do PCCM.

Muitas das associações portuguesas no Canadá organizam eventos ao fim de semana com o objetivo de angariar verbas para financiar as suas atividades culturais e a própria hipoteca das suas instalações.

Por decisão do governo do Ontário, que declarou Estado de Emergência no dia 17 de março, os restaurantes e a maioria dos estabelecimentos comerciais foram obrigados a fechar as portas, incluindo associações culturais e recreativas.

No entanto alguns pequenos negócios, como as pastelarias e padarias podem abrir, mas apenas com serviço de ?take out', para que seja cumprida a distância social de dois metros.

Uma medida necessária que está a afetar negativamente o pequeno comércio no Little Portugal de Toronto.

Nesse sentido, a Associação de Comércio e Serviços local, está a apelar à comunidade que "ajude o comércio tradicional".

"Queria pedir a todos, sempre que possível, utilizem o pequeno comércio, comprem o seu pão na padaria, adquiram os seus produtos no talho, ou na mercearia. Ajudem o pequeno comércio, porque um dia vai desaparecer e ficamos todos muito pobres coletivamente", afirmou Anabela Taborda, presidente da Little Portugal on Dundas BIA.

A associação de comércio representa cerca de 300 estabelecimentos, 30 por cento dos quais são propriedade de portugueses e de lusodescendentes.

Dados do Governo do Canadá divulgados esta sexta-feira à noite revelaram que já foram infetadas no país 1.044 pessoas, incluindo 12 mortes e 11 recuperações.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, infetou mais de 265 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 11.100 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 90.500 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 182 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

SEYM // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Infeção pelo vírus 'monkeypox' em Portugal pode ser um surto

Os casos de infeção pelo vírus 'monkeypox', avançados em primeira mão pelo Porto Canal, confirmados em Portugal podem constituir um surto, mas não está "para já" identificada qualquer ligação entre eles para além do local onde foram detetados, disse hoje a infeciologista Margarida Tavares.

EXCLUSIVO.

Vírus 'monkeypox' chega a Portugal. DGS confirma pelo menos cinco casos e 20 suspeitos

O vírus 'monkeypox', a varíola dos macacos, chegou a Portugal e já há pelo cinco casos confirmados. O Porto Canal sabe que os doentes são todos homens e a situação está ser acompanhada pelas autoridades de saúde para se perceber a ligação entre os casos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras