Info

Covid-19: Costa avisa que declaração de emergência não terá "efeito salvífico" e pandemia durará até fim de maio

Covid-19: Costa avisa que declaração de emergência não terá "efeito salvífico" e pandemia durará até fim de maio
| Política
Porto Canal com Lusa

O primeiro-ministro avisou hoje que a declaração do estado de emergência não terá um "efeito salvífico" e, se tudo correr pelo melhor, a pandemia de Covid-19 terá o pico em meados de abril e poderá terminar no final de maio.

António Costa encerrava o breve debate em plenário da Assembleia da República que antecedeu a aprovação da proposta de declaração do estado de emergência enviada pelo Presidente da República ao parlamento.

Salientando a "inequívoca lealdade institucional" do Governo para com o chefe de Estado nesta matéria, o primeiro-ministro admitiu que este instrumento poderá permitir ao executivo "fazer mais e melhor, mas avisou que não há nenhum decreto de emergência que tenha um efeito salvífico de resolver a crise pandémica".

"A pior coisa que podemos fazer é quebrar o elo de confiança, solidariedade e credibilidade com os nosso cidadãos e esse laço quebra-se quando os cidadãos não sintam que estamos cá para fazer tudo o que é necessário, mas também quando entende que estamos a fazer promessas que depois se frustram", disse.

Nesse sentido, Costa defendeu que é necessário "dizer com franqueza aos portugueses" que, provavelmente, dentro de 15 dias, quanto for necessário renovar o estado de emergência, haverá "mais pessoas infetadas e mais falecimentos".

O primeiro-ministro voltou a reiterar que "a democracia não será suspensa" com a declaração do estado de emergência e que, mal entre em vigor, a Procuradoria Geral da República "deve funcionar em permanência para controlo da legalidade" e a Provedoria da República para "proteção dos direitos, liberdades e garantias".

+ notícias: Política

Rui Rio espera que "António Costa aproveite os últimos dias para perder com dignidade"

Rui Rio, Presidente do PSD, disse à comunicação social, esta terça-feira em Beja, naquele que é o décimo dia de campanha, que "António Costa deve aproveitar os últimos dias para perder com dignidade", porque "vai perdê-las", frisou Rui Rio.

Bloco de Esquerda diz que um "país que oferece rendas mais altas que os salários é um país sem futuro"

O Bloco de Esquerda, acompanhado pela Coordenadora Catarina Martins, esteve durante a manhã desta terça-feira na feira de Vila do Prado, em Vila Verde e, em declarações à comunicação social debateu muito os problemas que existem nos preços à habitação em Portugal, explicando que "um país que oferece rendas mais altas que os salários, é um país sem futuro".

PAN defende que "António Costa deveria estar pensar em rotas mais ecológicas para a TAP" 

À margem da entrevista que António Costa, Secretário-geral do PS, deu ao Porto Canal na passada segunda-feira, o PAN, representado pela porta-voz Inês Sousa Real, disse na manhã desta terça-feira, em campanha eleitoral pelo Porto, que "António Costa deveria estar a pensar em rotas mais ecológicas para a TAP" de modo a garantir "a sustentabilidade dos postos de trabalho".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS