Info

Constitucional ordena a recontagem de votos em Fafe

| Política
Porto Canal

O Tribunal Constitucional (TC) ordenou a recontagem dos votos em oito assembleias de voto no concelho de Fafe, depois de interposto um recurso que aponta para ilegalidades cometidas na contagem na noite eleitoral.

O recurso contencioso foi interposto pelo escritório de advogados Carlos Gonçalves, Vítor Silva, Bernardo Lobo Xavier e Ana Rita Freitas, que falou ao Porto Canal, no qual visava duas questões em análise: repetição do acto eleitoral nas oito freguesias ou a recontagem dos votos nessas mesmas assembleias de freguesia.

Já no dia 1 de Outubro, dois dias após as eleições autárquicas, o juiz que presidia à assembleia de apuramento geral dos resultados eleitorais em Fafe ordenou a recontagem dos votos em cerca de 10 freguesias.

O PS foi provisoriamente declarado vencedor, com 15 votos de vantagem sobre uma lista de independentes.

O Tribunal Constitucional admitiu o recurso depois de ouvidos os restantes partidos que integravam as assembleias de freguesia.

Em plenário, o Tribunal Constitucional deu provimento ao recurso da força política "Independentes por Fafe", liderado por Parcídio Summavielle, no sentido que fosse efectuada a recontagem dos votos.

+ notícias: Política

Alexandra Leitão reconhece que os "autarcas tinham alguma razão" de queixa sobre os moldes da descentralização

Alexandra Leitão, Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, reconhece que os autarcas "tinham alguma razão" quando diziam que “existiam algumas dificuldades” sobre o atual model de descentralização. Por isso, o Governo prorrogou em um ano o prazo para impor a transferência de competências na Saúde, Educação e Ação Social.

"Manobras de diversão". Assinatura do protocolo da expansão do metro do Porto 'marcada' pela 'guerra aberta' entre autarcas

Ficou marcada pela polémica a assinatura do protocolo entre o Governo e a Área Metropolitana do Porto para a expansão da rede do metro. Tal como o Porto Canal tinha avançado em primeira mão, são vários os autarcas que se queixam de não terem sido ouvidos no processo.

Secretário de Estado do Desporto garante que em breve serão tornadas públicas as condenações pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto

O Secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, garante que em breve serão tornadas públicas as condenações já feitas pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto. A garantia de João Paulo Rebelo surge depois do Porto Canal ter divulgado que o regime jurídico já prevê a divulgação das decisões de condenação.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Nasci em Lisboa mas digo sempre vou...

D'Mais

Travelhood - Roteiros na natureza para...