Info

Euro cai após Trump anunciar medidas de apoio económico

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 ago 2020 (Lusa) - O euro baixou hoje após o aumento da tensão entre a China e os Estados Unidos e depois de o Presidente norte-americano, Donald Trump, ter anunciado novas medidas de ajuda económica, decisão que apoiou o dólar.

Às 17:55 (hora de Lisboa), o euro negociava a 1,1750 dólares, quando na sexta-feira quase à mesma hora seguia a 1,1772 dólares.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa de câmbio de referência do euro em 1,1763 dólares.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no sábado vários decretos executivos com medidas de ajuda económica em resposta à crise causada pela pandemia de covid-19, após republicanos e democratas terem falhado um acordo no Congresso.

Entre as medidas inclui-se uma prestação adicional de 400 dólares (338 euros) semanais para os desempregados para substituir uma ajuda de 600 dólares (cerca de 507 euros) que já tinha expirado.

No plano diplomático, a China anunciou hoje sanções contra 11 funcionários norte-americanos, por interferência nos assuntos de Hong Kong, depois de os Estados Unidos terem adotado medidas semelhantes contra várias autoridades da região semiautónoma chinesa.

Divisas...............hoje................sexta-feira

Euro/dólar............1,1750..................1,1772

Euro/libra............0,89800................0,90252

Euro/iene.............124,42..................124,77

Dólar/iene............105,88..................105,98

EO (JPI) // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Governo aponta para aumento de mais oito mil estudantes bolseiros no superior

O valor das bolsas dos alunos do ensino superior aumentou e deverá haver mais oito mil bolseiros do que no ano passado, porque as regras são mais abrangentes e o processo está simplificado, anunciou a tutela.

Portugal no 'top' 20 dos maiores produtores mundiais de calçado

Portugal surge no 'top' 20 dos maiores produtores de calçado, um "grupo restrito" onde, da Europa apenas constam mais Itália e Espanha, num setor em que 87,4% da produção mundial vem da Ásia, respondendo a China por 55,5%.

Norte de Portugal e Galiza querem apoios comunitários investidos nas PME

Presidentes de câmara da Galiza e Norte de Portugal defenderam hoje, por unanimidade, que os fundos comunitários disponibilizados para a recuperação da crise pandémica devem ser aplicados nos setores produtivos da eurorregião.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.