Info

Autoridades aprovam venda do Mercantile Bank por 192 ME ao Capitec Bank

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 out 2019 (Lusa) -- As autoridades da África do Sul aprovaram a venda do Mercantile Bank por cerca de 192 milhões de euros ao Capitec Bank, devendo o processo de alienação estar concluído em novembro, comunicou hoje a CGD ao mercado.

"A Caixa Geral de Depósitos (CGD) informa que as autoridades da África do Sul declararam, nesta data, a sua aprovação ao processo de alienação ao Capitec Bank Limited de ações representativas de 100% do capital social da Mercantile Bank Holdings Limited", lê-se no comunicado do banco enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Assim, fica concluído o processo de aprovação por parte das autoridades competentes, devendo a compra estar finalizada em novembro.

De acordo com a informação remetida ao mercado, a participação na Mercantile será vendida por 3.200 milhões de rands sul-africanos (cerca de 192 milhões de euros).

"Esta transação tem um impacto patrimonial positivo estimado em cerca de 60 milhões de euros. No entanto, o valor de venda está sujeito a ajustamentos decorrentes da variação patrimonial da Mercantile entre a data de referência estabelecida no acordo de venda direta (30 de abril de 2018) e o último dia do segundo mês anterior à respetiva data da sua efetiva alienação, bem como a ajustamentos decorrentes da variação cambial", apontou a instituição financeira.

Desta forma, o impacto patrimonial final para a CGD só será conhecido após a conclusão do processo de venda.

A venda das operações da CGD em Espanha, África do Sul e Brasil foram acordadas com a Comissão Europeia em 2017, no âmbito da recapitalização do banco público.

No ano passado, foi decidido vender o banco de Espanha ao Abanca (que comprou em Portugal a operação do Deutsche Bank) e o sul-africano Mercantile Bank ao fundo de investimento Capitec Bank Limited.

Por sua vez, em 25 de setembro arrancou a segunda fase do processo de alienação do Banco Caixa Geral -- Brasil, tendo os três investidores selecionados pelo Governo até 25 de novembro para apresentar propostas vinculativas.

A empresa de investimentos brasileira Artesia Gestão de Recursos, o Banco ABC Brasil (detido pelo Arab Banking Corporation, com sede no Bahrein) e o Banco Luso Brasileiro (detido parcialmente pelo grupo Amorim) foram os três investidores selecionados pelo Governo para apresentarem propostas vinculativas de compra do Banco Caixa Geral -- Brasil.

PE (PD/IM/JE) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Covid-19: Confederação do Comércio e Serviços está contra mudanças no regime de 'lay-off'

A Confederação do Comércio e Serviços rejeita mudanças no lay-off. A entidade defende que seria preferível estender o atual regime por mais três meses, nas mesmas condições.

Setor dos transportes de passageiros acusa patrões de fraude ao Estado

Os trabalhadores dos transportes de passageiros acusam os patrões do setor de fraude ao Estado português. Em causa está a grande quantidade de motoristas em situação precária, enquanto as empresas continuam a receber subsídios estatais.

Comissão Europeia "otimista" sobre rápida retoma económica em Portugal

A Comissão Europeia diz estar "razoavelmente otimista" sobre uma "rápida recuperação" económica de Portugal após a crise gerada pela covid-19 e considera que a forma como o país "controlou" a pandemia beneficiará a retoma do turismo este verão.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.