Info

Autoridades aprovam venda do Mercantile Bank por 192 ME ao Capitec Bank

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 out 2019 (Lusa) -- As autoridades da África do Sul aprovaram a venda do Mercantile Bank por cerca de 192 milhões de euros ao Capitec Bank, devendo o processo de alienação estar concluído em novembro, comunicou hoje a CGD ao mercado.

"A Caixa Geral de Depósitos (CGD) informa que as autoridades da África do Sul declararam, nesta data, a sua aprovação ao processo de alienação ao Capitec Bank Limited de ações representativas de 100% do capital social da Mercantile Bank Holdings Limited", lê-se no comunicado do banco enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Assim, fica concluído o processo de aprovação por parte das autoridades competentes, devendo a compra estar finalizada em novembro.

De acordo com a informação remetida ao mercado, a participação na Mercantile será vendida por 3.200 milhões de rands sul-africanos (cerca de 192 milhões de euros).

"Esta transação tem um impacto patrimonial positivo estimado em cerca de 60 milhões de euros. No entanto, o valor de venda está sujeito a ajustamentos decorrentes da variação patrimonial da Mercantile entre a data de referência estabelecida no acordo de venda direta (30 de abril de 2018) e o último dia do segundo mês anterior à respetiva data da sua efetiva alienação, bem como a ajustamentos decorrentes da variação cambial", apontou a instituição financeira.

Desta forma, o impacto patrimonial final para a CGD só será conhecido após a conclusão do processo de venda.

A venda das operações da CGD em Espanha, África do Sul e Brasil foram acordadas com a Comissão Europeia em 2017, no âmbito da recapitalização do banco público.

No ano passado, foi decidido vender o banco de Espanha ao Abanca (que comprou em Portugal a operação do Deutsche Bank) e o sul-africano Mercantile Bank ao fundo de investimento Capitec Bank Limited.

Por sua vez, em 25 de setembro arrancou a segunda fase do processo de alienação do Banco Caixa Geral -- Brasil, tendo os três investidores selecionados pelo Governo até 25 de novembro para apresentar propostas vinculativas.

A empresa de investimentos brasileira Artesia Gestão de Recursos, o Banco ABC Brasil (detido pelo Arab Banking Corporation, com sede no Bahrein) e o Banco Luso Brasileiro (detido parcialmente pelo grupo Amorim) foram os três investidores selecionados pelo Governo para apresentarem propostas vinculativas de compra do Banco Caixa Geral -- Brasil.

PE (PD/IM/JE) // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Governo aprova salário mínimo de 635 euros para 2020

O Conselho de Ministros aprovou hoje o aumento do salário mínimo para 635 euros a partir de janeiro de 2020, medida que o Governo estima que poderá abranger 720 mil trabalhadores, foi hoje anunciado.

Investimento na cidade do Porto vem maioritarimente de fora

A maioria dos imóveis no Centro Histórico do Porto se não são exclusivamente de estrangeiros são de entidades sem rosto em que os estrangeiros têm interesses e capitais. A Associação de Inquilinos do Norte diz que o Porto está a começar a perder carisma devido ao investimento que vem de fora e chama a atenção para a especulação imobiliária.

Associação dos Industriais da Construção defende projetos no Interior para fixar pessoas

O presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil defendeu que os projetos de reabilitação urbana devem estender-se a todo o país e que só assim será possível fixar pessoas no Interior. Já a Associação Comercial do Porto deixou críticas à proposta do Governo de englobar no os rendimentos prediais IRS.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.