Info

Sete arguidos suspeitos de fraude no caso das golas antifumo

Sete arguidos suspeitos de fraude no caso das golas antifumo
| Política
Porto Canal com Lusa

O processo que investiga os negócios efetuados no âmbito do programa Aldeia Segura/Pessoas Seguras, no qual estão incluídas as golas antifumo, tem sete arguidos por suspeitas de fraude na obtenção de subsídio, segundo o Ministério Público.

"No âmbito do inquérito, foram constituídos, por reporte aos factos integradores do crime de fraude na obtenção de subsídio, sete arguidos, duas pessoas coletivas e cinco pessoas singulares", respondeu hoje a Procuradoria-Geral da República, à agência Lusa.

Entre os arguidos já conhecidos estão o ex-secretário de Estado da Proteção Civil José Artur Neves, que se demitiu no seguimento do caso, e o presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Mourato Nunes

No dia 18 de setembro, o MP e a Polícia Judiciária realizaram mais de meia centena de buscas, nomeadamente no Ministério da Administração Interna, Secretaria de Estado da Proteção Civil, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e Comandos Distritais de Operações de Socorro, por suspeita de fraude na obtenção de subsídio, de participação económica em negócio e de corrupção.

Nesse dia, uma nota da PGR referiu que o caso investigava suspeitas no âmbito de financiamentos da União Europeia para os Programas Aldeia Segura/Pessoas Seguras e Rede Automática de Avisos à População (SMS).

O caso das golas antifumo (que fazem parte do 'kit' distribuído à população no âmbito do programa "Aldeia Segura) levou em julho o ministro da Administração Interna a abrir um inquérito sobre a contratação de "material de sensibilização para incêndios" e, dois dias depois, à demissão do adjunto do secretário de Estado da Proteção Civil.

+ notícias: Política

Associação Nacional de Municípios quer avançar com a Regionalização

A Associação Nacional de Municípios quer avançar com a regionalização e propõe a realização de um novo referendo. O presidente Manuel Machado diz que é tempo de acabar com o tabu. Este será, aliás, um dos temas do próximo congresso da instituição no final de novembro, em Vila Real.

Vários portugueses assinaram manifesto que defende uma solução política e não judicial na Catalunha

Vários nomes portugueses assinaram um manifesto que sublinha que o problema na Catalunha é de natureza eminentemente política e que, por isso, carece de soluções políticas e não judiciais. Os subscritores defendem a amnistia imediata dos líderes políticos e associativos catalães presos e que sejam levantadas as acusações contra todos os cidadãos catalães que participaram na organização do referendo de outubro de 2017. Fernando Rosas, André Freire e Manuel Loff são alguns dos subscritores.

Rui Rio anuncia recandidatura à liderança do PSD

O presidente do PSD, Rui Rio, anunciou hoje que é candidato nas próximas eleições internas, afirmando estar disponível para enfrentar as adversidades inerentes, mas não as deslealdades e boicotes internos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.