Info

Tancos: PCP viabiliza inquérito mas quer ir mais longe nas responsabilidades políticas

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 26 set (Lusa) -- O PCP viabilizará a proposta do CDS-PP para uma comissão de inquérito ao caso de Tancos apesar de considerar que é uma iniciativa precipitada e com "agenda política", sugerindo o apuramento das responsabilidades políticas de "sucessivos Governos".

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o deputado comunista Jorge Machado disse que o PCP "não colocará obstáculo" à iniciativa do CDS-PP, sugerindo contudo que "seria mais prudente" aguardar pelo fim da investigação criminal para que os grupos parlamentares pudessem ter acesso a dados que hoje estão em segredo de justiça.

"A iniciativa parece-nos precipitada e claramente forçada por uma agenda política do CDS-PP, que fica muito aquém daquilo que seriam as expectativas uma vez que a informação relevante não está acessível", disse Jorge Machado.

Considerando que "a justiça está a funcionar" e que "isso é positivo", Jorge Machado sustentou que uma comissão de inquérito deve apurar não só as responsabilidades políticas do atual Governo e do ministro da Defesa Nacional e das "altas estruturas do Exército", mas também as responsabilidades de "sucessivos Governos do PS, PSD e CDS".

"Parece-nos que o Ministério da Defesa Nacional tem tido um comportamento muito aquém do desejável", considerou, reiterando recear que a responsabilidade "vá morrer no praça ou no sargento que estava de vigia naquele dia e não nos responsáveis da alta estrutura militar que permitiram que a estrutura de Tancos chegasse ao ponto que chegou".

SF // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Governo prevê aplicar 22 mil milhões de euros em 70 projetos do Plano Nacional de Investimento 2030

O Plano Nacional de Investimentos 2030 apresentado pelo Governo prevê aplicar quase 22 mil milhões de euros em mais de 70 projetos, sobretudo na área da mobilidade e dos transportes. Ainda assim há várias situações no Norte do país que continuam sem solução à vista.

Autarca do Centro Histórico do Porto denuncia "caos" causado por alojamento local ilegal

O presidente da Junta da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto denunciou esta segunda-feira que o "caos" provocado pelo alojamento local, onde novos registos estão proibidos pelo menos por seis meses, é causado pelo alojamento "paralelo".

Autarca de Barcelos retoma funções e quer ir à Câmara presidir às reuniões

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes (PS), retoma esta segunda-feira funções e vai pedir autorização ao juiz para se poder deslocar aos Paços do Concelho para as reuniões do executivo, disse um advogado do autarca.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS