Jornal Diário Jornal das 13

Líder parlamentar do PSD admite revisão constitucional mas dá prioridade a reforma da Justiça

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 17 mai (Lusa) -- O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, admitiu hoje que a revisão constitucional poderá ser necessária mas defendeu que a prioridade deve ser a reforma da Justiça, que pode começar por questões mais simples.

Em carta enviada hoje ao líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, o deputado Fernando Negrão sublinha que "desde há muito" que o presidente do partido, Rui Rio, "vem defendendo uma reforma para a Justiça, envolvendo os partidos políticos, os profissionais judiciais bem como toda a sociedade".

Para o presidente do grupo parlamentar do PSD, a reforma da Justiça "pode começar nos simples problemas das instalações dos serviços de justiça, passando pela qualidade das leis ou, ainda, pela qualidade da gestão do próprio sistema", áreas que não carecem de revisão constitucional para serem alteradas.

Admitindo que a revisão constitucional "poderá acontecer no início ou na parte final dessa reforma" da Justiça, Negrão sustentou que deve haver uma programação "com a consciência de que necessariamente se prolongará no tempo".

"A acontecer o processo de revisão constitucional, o mesmo deverá ser ponderado no âmbito da citada programação", defende Fernando Negrão, na carta, a que a Lusa teve acesso.

O líder da bancada do CDS-PP tinha anunciado no passado dia 10 de maio que o seu partido quer que se abra um processo de revisão constitucional com "amplo consenso" e que escreveu uma carta aos restantes partidos com assento parlamentar para saber se estão disponíveis.

SF // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Ministro diz que Traje à Vianesa tem condições para ser candidato a património mundial

O ministro da Cultura afirmou este sábado, em Viana do Castelo, onde marcou presença no cortejo da Romaria d' Agonia, que o Traje à Vianesa "tem todas as condições" para integrar a lista indicativa de Portugal a Património Mundial.

Governo decreta dispensa de trabalhadores que sejam bombeiros nos distritos em alerta

O Governo determinou esta sexta-feira a dispensa de funcionários públicos e do setor privado que sejam ao mesmo tempo bombeiros nos distritos em alerta vermelho "face ao significativo agravamento do risco de incêndio florestal".

BE quer aproximar salários dos trabalhadores aos dos gestores

O Bloco de Esquerda (BE) quer diminuir a desigualdade salarial entre os gestores e os trabalhadores da mesma empresa em Portugal, avançando com um projeto de lei que abre a porta à fixação de rácios.

Atualizado 18-08-2018 11:50

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.