Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Custo da mão-de obra sobe 1,6% na zona euro e 1,2% em Portugal no 4.º trimestre de 2016

| Economia
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 20 mar (Lusa) - Os custos horários da mão-de-obra aumentaram no quarto trimestre de 2016, 1,6% na zona euro, 1,7% na União Europeia (UE) e 1,2% em Portugal, face ao mesmo período de 2015, segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da UE, a subida dos custos da mão-de-obra acelerou na zona euro e UE face ao terceiro trimestre de 2016 (1,4% e 1,8%), mas abrandou em Portugal (2,8% entre julho e setembro de 2016).

Na zona euro, os custos com salários subiram 1,6% e os não salariais 1,5%, enquanto na UE aumentaram 1,8% e 1,5%, respetivamente.

Em Portugal, ambos os componentes dos custos horários da mão-de-obra subiram 1,2% face ao trimestre homólogo.

Entre outubro e dezembro de 2016 - e na comparação homóloga - a Roménia (12,3%), a Lituânia (10,7%), a Letónia (8,1%) e a Bulgária (8,0%) registaram as maiores subidas no indicador, tendo as quebras sido observadas na Grécia (-0,5%) e na Áustria (-0,1%).

IG // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

CIP indisponível para aumentar salário mínimo para 600 euros

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, afirmou hoje, em entrevista conjunta à Antena1 e ao Jornal de Negócios, que não há disponibilidade para aceitar a proposta de 600 euros de salário mínimo para 2018.

O que podem os 'recibos verdes' esperar do IRS no próximo ano?

O Governo incluiu na proposta orçamental para 2018 mudanças ao regime simplificado de IRS que geraram críticas, tendo o PS agora apresentado outra solução, que abrange os profissionais liberais, mas exclui agricultores e pequenos comerciantes.

Criação do Air Center nos Açores formalizada na segunda-feira no Brasil

Ponta Delgada, Açores, 18 nov (Lusa) -- A criação do Air Center, Centro de Investigação Internacional do Atlântico, a instalar nos Açores, vai ser formalizada na segunda-feira no Brasil, com a presença do ministro português da Ciência e do secretário regional açoriano que tutela esta área.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS