Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Taxas Euribor mantêm-se a 3, 6 e 12 meses e descem a 9 meses

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 20 mar (Lusa) -- As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três, seis e 12 meses e desceram a nove meses em relação a sexta-feira.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, voltou hoje a ser fixada em -0,329%, acima do atual mínimo de sempre de -0,330% registado pela primeira vez em 22 de fevereiro.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também foi hoje fixada de novo em -0,241%, inalterada face a quinta-feira e contra o atual mínimo de -0,244%, registado pela primeira vez em 26 de janeiro.

A 12 meses, a Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, também se manteve hoje ao ser fixada em -0,109%. A Euribor a 12 meses atingiu o atual mínimo de sempre, de -0,114%, pela primeira vez em 01 de março.

No prazo de nove meses, a Euribor desceu 0,001 pontos face a sexta-feira, ao ser fixada em -0,169%, contra -0,172%, atual mínimo histórico, registado pela primeira vez em 28 de fevereiro.

Depois de ter sido fixada em valores negativos entre 27 de novembro e 03 de dezembro de 2015, a Euribor a nove meses voltou para níveis abaixo de zero em 07 de janeiro de 2016, nos quais se tem mantido desde então.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

MC // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Ryanair cancela 346 ligações de e para Portugal até final de outubro

A Ryanair vai cancelar 346 ligações (173 voos) de e para Portugal, desde a próxima quinta-feira até ao final de outubro, de acordo com a lista publicada na página da companhia aérea na Internet.

Venda de bebidas açucaradas caiu mais de 25% em apenas meio ano

Em apenas seis meses, a venda de bebidas mais açucaradas caiu mais de 25%. O Ministério da Saúde aplaude os resultados mas quer ir mais longe e vai por isso alargar a proibição destes produtos também a bares e cantinas dos hospitais.

Deco diz que os passageiros da Ryanair têm direito a indemnização até 400 euros por cancelamento

A associação Deco alerta os passageiros da Ryanair do direito a indemnizações até aos 400 euros por viagem cancelada, além do reembolso ou remarcação da viagem e refeições/alojamento, e apela à intervenção do regulador da aviação.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...