Jovem acusa segurança de discoteca no Porto de agressão e homofobia. Empresa nega

Jovem acusa segurança de discoteca no Porto de agressão e homofobia. Empresa nega
| Porto
Porto Canal

Um jovem acusa um segurança de um estabelecimento nas Galerias de Paris, no Porto, de o ter agredido e ao namorado na noite da passada quinta-feira, num “puro ato de homofobia”. A empresa nega e argumenta que na realidade os jovens ofereceram resistência e agrediram o segurança quando este tentou retirá-los do estabelecimento por violação das regras.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

 

O caso remete para a noite da passada quinta-feira, 28 de março, quando Filipe Marinho, o namorado e uma amiga decidiram ir ao Moreclub para festejar o aniversário de um deles.

A versão do jovem foi partilhada um vídeo que está a tomar grande dimensão nas redes sociais e, em declarações ao Porto Canal, acusa o segurança de o ter agredido num “puro ato de homofobia”.

De acordo com o relato de Filipe Marinho, a intervenção do segurança surgiu após um aviso para que o seu namorado parasse de abanar uma estrutura na pista de dança. O Moreclub esclareceu ao Porto Canal que o aviso foi, de facto, dirigido ao casal. Mas a partir daí, as versões de cada um são diferentes.
Após o aviso do segurança, o jovem diz ter pedido desculpa e que “ia avisar o namorado”. “O problema está no momento em que disse ‘namorado’. Quando o disse, ele partiu para a agressão’, explicou o rapaz que confirmou que iria formalizar queixa junto da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Mas o Moreclub apresenta uma versão diferente do sucedido e nega qualquer ato de homofobia e agressão.

Em resposta ao Porto Canal, a empresa explicou que o cliente se encontrava “a deteriorar um equipamento do estabelecimento, pelo que um elemento da empresa de segurança privada advertiu-o que estava a estragar essa estrutura”.

Mesmo depois do aviso, o namorado de Filipe terá continuado a “abanar violentamente a estrutura”. “Foi neste momento que o segurança tentou impedir que esses clientes continuassem com aquele comportamento, tentando retirá-los do local, o que o queixoso não aceitou, desferindo um soco ao segurança e começando ainda a desbravar socos para todo o lado, atingindo alguns clientes que se encontravam junto dele”, esclarece a empresa.

A empresa diz ainda que, já na rua, Filipe gritou a vários clientes que estavam na rua para não entrarem no espaço porque eram homofóbicos, difamando o estabelecimento e perturbando o seu funcionamento.

O segurança envolvido no caso “apresentou queixa por agressão contra esse cliente”, sublinhou o Moreclub que diz estar a “cogitar seriamente apresentar queixa por difamação contra o cliente”.

+ notícias: Porto

Eleições FC Porto: Comunicado da Diretora de Informação do Porto Canal

O Porto Canal está a preparar a emissão do dia das eleições à presidência do Futebol Clube do Porto.

Mercearia mais antiga do Porto vai fechar para dar lugar a Ale-Hop

A Mercearia do Bolhão, a mais antiga da cidade do Porto, vai fechar a 30 de abril, depois de 144 anos de atividade no coração da baixa portuense. No seu lugar, vai abrir uma loja da cadeia espanhola Ale-Hop, confirmou em exclusivo ao Porto Canal o proprietário do espaço, Alberto Rodrigues.

Câmara do Porto discute apoiar obras em residência da FAP na baixa da cidade 

A Câmara do Porto vota na segunda-feira a atribuição de um apoio à Federação Académica do Porto (FAP) para a realização de obras na residência universitária que, localizada na Rua da Banharia, abriu portas no início deste ano letivo.