Saiu da prisão e violou a filha de oito anos, no Porto

Saiu da prisão e violou a filha de oito anos, no Porto
| Porto
Porto Canal / Agências

Um homem foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas de abusar sexualmente da filha de 8 anos no Porto, depois de ter estado preso por tráfico de droga e não contactar com a menor durante meses.

Em comunicado, a PJ adiantou que o homem, de 37 anos, submeteu a filha “à prática de atos sexuais de relevo”.

A menina acabou por revelar a situação pelo desconforto físico e emocional que tal lhe causava, referiu a PJ.

Os alegados abusos sexuais terão ocorrido no mês de março, na cidade do Porto, após a libertação do suspeito, que havia estado preso por tráfico de droga e sem contactar com a filha durante vários meses, explicou.

O detido vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação.

+ notícias: Porto

Hospital São João implementa nova forma de monitorizar doentes cirúrgicos graves

O Hospital de São João, no Porto, implementou um protocolo de telemonitorização de doentes cirúrgicos graves que inclui a vigilância através de um aparelho sem fios e com sensores que gera alertas quando a situação clínica agrava.

Tráfico de droga no Porto. PSP detém 18 pessoas em vários bairros da cidade

A PSP está a realizar várias ações de combate ao tráfico de estupefacientes na cidade do Porto na manhã desta segunda-feira, avança o Correio da Manhã, uma informação que foi confirmada pelo Porto Canal. Até ao momento já foram detidas 18 pessoas.

Demolição de estrutura na Praia do Ourigo, no Porto, vai mesmo avançar

A ministra do Ambiente e Energia, Maria da Graça Carvalho, confirmou que, "muito em breve", a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) decidirá uma data para a demolição da estrutura de betão da praia do Ourigo, no Porto. "É um assunto que o senhor presidente da APA está a par e a acompanhar, e, muito em breve, será dada uma data e uma solução, que é a demolição [da estrutura]", adiantou a governante aos jornalistas, à margem de uma visita a Terras de Bouro, no distrito de Braga, acrescentando que esse assunto é da "responsabilidade da APA" e não do ministério.