Programa Regressar já fez voltar a casa quase 25 mil emigrantes

Programa Regressar já fez voltar a casa quase 25 mil emigrantes
| País
Porto Canal

O Programa Regressar encontra-se em vigor já há cinco anos, e dá desconto de 50% nos impostos sobre o trabalho. A maioria a usufruir do apoio, é jovem e vem maioritariamente da Suíça, França ou Reino Unido e a procura continua a aumentar.

De acordo com o Jornal de Notícias, o Programa Regressar já deu benefícios fiscais a quase 25 mil emigrantes que voltaram de forma definitiva para Portugal desde 2019. O recurso ao programa de apoio aumenta cada vez mais e a maioria vem da Suíça, da França ou do Reino Unido, tendo saído no período da troika.

O programa já conta com o regresso de 24 5000 emigrantes desde 1 de janeiro de 2019, que com a tomada de decisão de voltarem, beneficiam de um desconto de 50% nos impostos sobre rendimentos do trabalho durante cinco anos.

A Suíça, a França e o Reino Unido são, por ordem, os países de onde mais regressam os emigrantes portugueses. Depois, em menor número, estão o Brasil, Venezuela, Alemanha, Angola, Espanha, Luxemburgo, Bélgica e Estados Unidos, citado pelo jornal.

“O maior número de regressos verifica-se em países com melhores vencimentos do que os nossos, porque a vida lá também não está fácil”, constata José Albano Marques, diretor-executivo do Regressar.

O responsável revela ao jornal que “na maior parte dos casos regressam para as origens, ou seja, têm uma habitação própria ou regressam para uma casa da família”.

+ notícias: País

Eis a chave do EuroDreams desta quinta-feira

A chave vencedora do prémio EuroDreams desta quinta-feira é composta pelos números 4 - 13 - 16 - 18 - 28 - 30 e pelo Número de Sonho 2.

Incêndios. Governo apela à limpeza dos terrenos rurais

A ministra da Administração Interna, Margarida Blasco, apelou esta quinta-feira a todos os portugueses proprietários de terrenos rurais para que procedam à sua limpeza, destacando que este ato é fundamental para a prevenção dos incêndios florestais.

Ministro da Educação disponível para devolver 20% por ano aos professores

O ministro da Educação mostrou-se, esta quinta-feira, disponível para negociar a recuperação do tempo de serviço, explicando que a proposta do Governo prevê começar a devolução este ano e os restantes 80% nos próximos quatro anos da legislatura.