Concurso para empreitada do Feiródromo do Porto para 2024

Concurso para empreitada do Feiródromo do Porto para 2024
DR
| Porto
Porto Canal / Agências

O concurso público para a empreitada do Feiródromo do Porto, cujo lançamento estava previsto até este mês, só deverá acontecer no início do próximo ano, avançou a Câmara do Porto.

Em resposta à agência Lusa, a Câmara do Porto afirmou que o procedimento “encontra-se em fase de revisão de projeto” e que estima o lançamento do concurso para a empreitada “no início do ano de 2024”.

No relatório do orçamento municipal para 2024 consta uma verba de 340 mil euros para este equipamento municipal, que irá albergar as feiras da Vandoma e do Cerco.

Em julho, a autarquia adiantou à Lusa que estava a ultimar o projeto que conduziria ao lançamento do concurso público “com previsão de lançamento até dezembro de 2023”.

O anteprojeto do Feiródromo do Porto, espaço na freguesia de Campanhã, foi apresentado em fevereiro ao executivo municipal.

À época, o vereador com o pelouro da Economia adiantou aos jornalistas que o concurso público para a empreitada seria lançado até ao final do primeiro semestre e que, “correndo tudo como se espera”, a obra deveria arrancar no final do ano.

"A obra durará quatro meses. Estamos a contar que, em abril de 2024, tenhamos o equipamento municipal", afirmou Ricardo Valente.

O Feiródromo do Porto permitirá albergar 152 comerciantes, 35 dos quais da extinta feira do Cerco.

Além da utilização para as feiras, o equipamento municipal "pode ser usado pela cidade todos os dias do ano", afirmou Ricardo Valente, acrescentando que o espaço vai estar dotado de café e sanitários.

De acordo com o anteprojeto, a que a Lusa teve acesso, as 152 bancas fixas vão estar dotadas de uma "cobertura ligeira", bem como de iluminação pública.

Questionado se os feirantes estavam satisfeitos com o projeto, o vereador afirmou que os mesmos não tiveram conhecimento.

"É importante dar nota de que as feiras e mercados municipais não têm lugares perpétuos. Os regulamentos municipais não permitem que um comerciante esteja numa feira e num mercado toda a vida. E bem, porque estamos perante um bem público que não é de ninguém. (...) A questão de falar é falar com quem? Com os atuais ou com os futuros?", questionou.

Ricardo Valente adiantou ainda que o investimento municipal previsto para a criação do Feiródromo aumentou de 300 mil euros - conforme estava inscrito no orçamento municipal - para 551 mil euros, face à mudança "de conceito" do projeto.

No final de 2021, a Câmara e a Assembleia Municipal do Porto aprovaram o encerramento definitivo da feira do Cerco. A decisão levou um movimento de feirantes a entregar um abaixo-assinado, com cerca de 600 assinaturas, na Câmara do Porto.

No início de 2022, a Câmara do Porto anunciou que os comerciantes da extinta feira do Cerco iriam poder vender no recinto da feira da Vandoma, sendo esta uma situação provisória até ser encontrado um novo recinto.

Ricardo Valente adiantou, em abril de 2022, que o local para instalar o Feiródromo já tinha sido identificado e que o município estava a avaliar os terrenos para arrancar com a aquisição e obras.

+ notícias: Porto

Restaurante Antiqvvm no Porto ganha segunda estrela Michelin

O restaurante Antiqvvum no Porto ganhou este terça-feira a segunda estrela do guia Michelin, enquanto quatro estabelecimentos conquistaram uma estrela, anunciou a publicação, numa cerimónia exclusivamente dedicada a Portugal, em Albufeira.

Câmara do Porto volta a lançar concurso para reabilitação do Jardim da Cordoaria

A Go Porto publicou esta terça-feira o concurso público para a empreitada de reabilitação do Jardim da Cordoaria, no Porto, pelo valor de 528 mil euros. Esta obra já tinha sido alvo de um concurso publicado em março do ano passado.

Incêndio em colégio no Porto já está extinto

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de deste domingo no Colégio Flori, no Porto, "já está extinto" e em fase de rescaldo e ventilação, adiantaram ao Porto Canal as autoridades.