Porto. Rendas elevadas e precariedade laboral causam dificuldades às famílias

| Porto
Porto Canal

A precariedade laboral e as rendas elevadas são as principais queixas de quem vive na cidade do Porto. As dificuldades de várias famílias têm aumentado, uma consequência da inflação e da queda do poder de compra.

Nos últimos meses, o custo de vida tem-se tornado insuportável para muitos portugueses, cujos salários não acompanham a subida de preços.

Os mais desfavorecidos acabam "empurrados" para a periferia das grandes cidades. É o caso de Gonçalo Gomes, desempregado, que paga 350 euros por um quarto em Paranhos. Divide a casa com outras sete pessoas.

Com contas para pagar, muitas destas famílias não têm outra opção senão empregos marcados pela precariedade, conforme lamenta Gonçalo: "Há muita oferta, mas é precária. Não dá para conseguir um arrendamento de média duração, por exemplo."

Precariedade que transcende o campo laboral e se estende a outros setores, como a habitação.

+ notícias: Porto

Mais de 600 solitários recordam abril a metros da Praça da Liberdade

Os alunos e professores da Escola Artística Soares dos Reis adornaram, esta manhã, a estação de metro de São Bento, no Porto, com cravos de papel depositados em mais de 600 solitários de madeira e cerâmica.

Matosinhos lança programa para promover habitação cooperativa a preços acessíveis

A Câmara Municipal de Matosinhos vai lançar um programa para promover a habitação cooperativa a preços acessíveis para famílias com dificuldades em arrendar casa e jovens que querem emancipar-se, segundo proposta a que a Lusa teve esta terça-feira acesso.

Centenas de alunos comemoram Dia da Educação de Surdos em escola do Porto

Mais de 600 alunos surdos comemoraram esta terça-feira o Dia Nacional da Educação de Surdos e da Juventude Surda na Escola Secundária Eugénio de Andrade, no Porto, com atividades inclusivas como "Vólei às cegas", "Rio de Crocodilos" ou "Virado do Avesso".