Chega vai recorrer da decisão do TC que invalida convocatória de convenção do partido

Chega vai recorrer da decisão do TC que invalida convocatória de convenção do partido
| País
Porto Canal/Agências

O presidente do Chega anunciou este sábado o recurso da decisão do Tribunal Constitucional (TC) que declarou inválida a convocatória da última convenção do partido, que, na prática, torna nulas as decisões tomadas, como a eleição do líder.

"Vamos propor o recurso ao Tribunal Constitucional", afirmou André Ventura, em conferência de imprensa realizada na sede do partido, em Lisboa, expressando otimismo numa vitória em sede de recurso.

"Temos um vasto leque de decisões nos últimos meses em que foi dada razão ao Chega. O TC apenas se deve pronunciar quando esgotados os meios internos dos partidos para recursos", disse.

Embora tenha explicado que o partido ainda não foi notificado da decisão do TC, Ventura assegurou que "a situação do partido mantém-se exatamente na mesma e mantêm-se todos os órgãos até uma decisão final".

O Tribunal Constitucional (TC) declarou inválida na sexta-feira a convocatória da V Convenção Nacional do Chega, na sequência de uma impugnação apresentada pela militante número três do partido, Fernanda Marques Lopes, que já tinha recorrido ao Conselho de Jurisdição Nacional do partido mas não obteve resposta.

Com a invalidação da convocatória, as decisões tomadas por essa convenção ficam consequentemente sem efeito, entre as quais a eleição dos novos órgãos e a reeleição de André Ventura como presidente.

+ notícias: País

Realizador do Porto vence melhor filme nos prémios do Cinema Português

Na 13.ª edição dos Sophia, João Canijo recebeu o prémio de Melhor Realização e conquistou ainda o de Melhor Filme por “Mal Viver”.

Portugal é o 10º melhor país para a comunidade LGBTQIA+

Portugal está de regresso ao top 10 do ranking europeu dos direitos das pessoas LGBTQIA+, naquela que é uma classificação da ILGA Europe que em 2022 colocava o país em 11º lugar. Desde 2016 que o primeiro lugar é ocupado por Malta, seguida de Islândia e Bélgica.

Portugal esgota na terça-feira os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Portugal esgota na terça-feira os recursos disponíveis para este ano, passando a consumir recursos que só deviam ser usados em 2025, indicam dados da organização internacional “Global Footprint Network”.