Adepto obrigado a despir camisola do PSG durante jogo com o Benfica na Luz

Adepto obrigado a despir camisola do PSG durante jogo com o Benfica na Luz
| Norte
Porto Canal

Um adepto brasileiro foi, alegadamente, obrigado a despir a camisola que vestia no jogo da Liga dos Campeões desta quarta-feira, que opôs o Benfica e o PSG, no Estádio da Luz. A situação é revelada nas redes sociais, onde o jovem explica que lhe foi ainda pedido pela segurança que deixasse o seu lugar. O adepto estava acompanhado de um amigo que usava uma camisola da seleção brasileira.

No vídeo que publicaram na rede social Tiktok, os dois jovens contam que compraram bilhetes para a bancada de uma das claques do Benfica, mas que quando o jogo começou, o que vestia a camisola do PSG, se viu obrigado a despi-la. Mais tarde, a segurança do Estádio da Luz ter-se-á apercebido das movimentações naquela zona do recinto e pediu aos adeptos que saíssem dos lugares, encaminhando-os para um local mais seguro.

De recordar que, há pouco menos de um mês, o Benfica tinha acusado o Futebol Clube de Famalicão de intolerância, na sequência do episódio em que um jovem, de apenas 10 anos, foi obrigado a despir a camisola dos encarnados para entrar no estádio do clube minhoto.

+ notícias: Norte

Galiza e Portugal, nações irmãs. Causa galega marcha pelas ruas do Porto e Gaia

A iniciativa promovida por um grupo de cidadãos da Galiza passará, este sábado, pelas ruas do Porto e Gaia, naquela que é, segundo a organização, a intenção de "tornar visível a questão galega".

Casa da Arquitetura vai montar exposição com espólio do Metro do Porto

A Casa da Arquitetura pretende mostrar o acervo da Metro do Porto nos próximos três anos, tendo o seu diretor considerado que a implementação deste sistema de transportes, há 20 anos, implicou uma "disseminação positiva" da sua linguagem arquitetónica.

Distrito de Vila Real com 4 mortos e 18 alertas de incêndio urbano desde outubro

No distrito de Vila Real foram contabilizados 18 incêndios urbanos desde o dia 1 de outubro, dos quais resultaram quatro vítimas mortais, dois feridos e dois desalojados, segundo disse o comandante operacional distrital, Miguel Fonseca, esta sexta-feira.