El Corte Inglês na Boavista avança em 2024

El Corte Inglês na Boavista avança em 2024
| Porto
Porto Canal

O El Corte Inglês já tem luz verde e vai avançar na Boavista. A operação foi aprovada pela Câmara do Porto, mas o projeto de arquitetura ainda não está pronto. A construção da loja só começa em 2024, mais precisamente na altura em que a Linha Rosa do Metro do Porto estiver concluída.

A autarquia do Porto aprovou esta quinta-feira o pedido de licenciamento submetido pelo grupo espanhol há mais de um ano.

Segundo informações dadas ao Jornal de Notícias pelo El Corte Inglês, a loja só vai começar a ser construída depois de concluídas as obras da linha rosa do metro do Porto, algo que só irá acontecer no final de 2024. Para já, não há sequer um projeto de arquitetura para o edifício.

A escritura entre o Grupo Espanhol e a Infraestruturas de Portugal, dona do terreno, só vai avançar depois de emitido o alvará.

A construção do centro comercial vai implicar a demolição do edifício da estação confirmada e publicada em Diário da República em fevereiro de 2022.

Porto Canal

+ notícias: Porto

Votação dos prémios do turismo a que o Porto é candidato termina esta segunda-feira

A votação nos 'World Travel Awards 2022' a que a cidade do Porto é candidata a quatro troféus europeus termina esta segunda-feira. Conhecidos como os "óscares do turismo", elegem os melhores locais a visitar na Europa e na edição deste ano o Porto concorre a Melhor Destino Europeu para Escapadela Urbana, Melhor Destino Europeu de Cidade, Melhor Destino Cultural Europeu e Melhor Destino Europeu Metropolitano à Beira-Mar.

Sétima edição do Porto Pianofest terminou, mas deixa a mensagem que promete voltar

A sétima edição do festival Porto Pianofest terminou no passado domingo. Depois de duas edições online forçadas pela pandemia, o festival regressou ao modo presencial e muito bem. O balanço não podia ser mais positivo e, desse modo, promete voltar.

Falta de profissionais na PSP deixa Associação de Bares preocupados com segurança na noite do Porto

O presidente do Sindicato Nacional da Polícia diz que não adianta criar esquadras móveis sem profissionais suficientes. Paulo Santos acusa o ministro José Luís Carneiro de não responder aos problemas de segurança no Porto.