Pelo menos três mortos em acidente com autocarro na A1

| País
Porto Canal com Lusa

 Pelo menos três pessoas morreram, quatro ficaram feridas com gravidade e 26 com ferimentos ligeiros no acidente com um autocarro que se despistou esta manhã na A1, na zona da Mealhada, a caminho de Fátima, informou a Proteção Civil.

Atualizado 21-05-2022 12:17

O primeiro balanço indicara dois mortos, mas a Proteção Civil deu agora indicação de uma outra vítima mortal.

Em declarações aos jornalistas, perto do local do acidente, o responsável da Proteção Civil Carlos Tavares disse que há um morto já retirado do autocarro e duas pessoas encarceradas "com ausência de sinais vitais".

O operacional adiantou que o autocarro, que seguia no sentido norte-sul da A1 em direção a Fátima, "terá saído da faixa de rodagem e embatido contra um poste de eletricidade".

Carlos Tavares referiu que "se está a aguardar por uma grua da EDP para que haja condições de segurança para prosseguir com os trabalhos de desencarceramento", sendo a "a estabilização do poste a maior dificuldade" para os trabalhos de socorro.

Segundo um familiar de um dos feridos ligeiros, o autocarro saiu esta manhã de Guimarães, juntamente com outros dois, no âmbito de uma peregrinação até ao Santuário de Fátima.

As vítimas estão a ser transportadas para Hospital de Aveiro e para o Hospital Universitário de Coimbra.

A investigação das causas do acidente está a cargo da GNR. 

+ notícias: País

Mais de 70% dos emigrantes querem regressar a Portugal

Mais de 70% dos portugueses residentes no estrangeiro querem regressar a Portugal, a médio ou longo prazo, e 73% já investiram ou consideram como provável investir no seu país, segundo um inquérito da Sedes divulgado hoje.

Temperaturas sobem a partir de 4.ª e podem atingir 40 graus em algumas regiões

As temperaturas vão subir a partir de quarta-feira em Portugal continental, podendo atingir os 40 graus Celsius na quinta-feira em algumas regiões, levando a um aumento significativo do perigo de incêndio rural, Segundo o IPMA.

TAP: "Reconhecemos que não estamos a oferecer serviço de excelência"

Christine Ourmières-Widener, presidente executiva da TAP, reconheceu, esta segunda-feira, que a companhia aérea não "está a oferecer o serviço de excelência" que planeou, face à crise que o transporte aéreo atravessa e que "este fim de semana não foi fácil para a TAP devido a constrangimentos vários".