Covid-19: Portugal está longe de atingir "linhas vermelhas" no SNS - ministra da Presidência

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 02 dez 2021 (Lusa) -- O Governo considerou hoje que, apesar do gradual aumento da incidência da covid-19, em Portugal, o país está ainda longe de atingir as "linhas vermelhas", designadamente no que respeita a internados em cuidados intensivos.

Esta posição foi transmitida pela ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no final da reunião do Conselho de Ministros, numa conferência de imprensa em que afastou, pelo menos a curto prazo, novas medidas restritivas para o combate à pandemia.

"Julgamos que as medidas que entraram em vigor ontem [na quarta-feira] são as necessárias", declarou Mariana Vieira da Silva, elogiando depois o grau de cumprimento verificado em relação a essas novas medidas, assim como o número recorde de testes realizados em Portugal.

 

PMF // ACL

 

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Secretário de Estado da Inovação recusou queijos de empresário que foi entretanto acusado de corrupção 

Gumercindo Lopes, um conhecido empresário na zona de Viseu, ofereceu queijos da Serra ao Secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, que os recusou. Segundo noticiou o jornal Público, Pedro Gonçalves agradeceu a oferta, mas realçou que o empresário tinha em curso vários projetos que eram da competência do Ministério da Economia, razão pela qual não aceitou os queijos. 

PM diz que “é importante" ter o foco na execução do PRR para tornar economia mais sustentável

O primeiro-ministro, António Costa, sublinhou a importância de o país continuar focado na execução do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para transformar e tornar mais sustentável a economia nacional.

TAP. António Costa e Medina devem pedir “desculpa” aos portugueses, diz Montenegro

O presidente do PSD, Luís Montenegro, considerou esta segunda-feira que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças devem pedir “desculpa aos portugueses" por “terem injetado mais de três mil milhões de euros” na TAP.