Info

Quatro portugueses detidos em Espanha por suposta violação de duas mulheres

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Redação, 24 jul 2021 (Lusa) -- A polícia espanhola anunciou ter detido hoje quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país.

Segundo a versão 'online' do diário El Mundo, os quadros suspeitos encontram-se atualmente numa esquadra da polícia, onde aguardam para serem ouvidos, ao que tudo indica, ainda hoje, pelas autoridades judiciais.

Segundo o jornal El Mundo, que cita fontes ligadas à investigação, as duas mulheres, uma asturiana e outra basca, deslocaram-se hoje de manhã à esquadra para apresentar uma queixa, tendo relatado que tinham encontrado um homem num bar e que viajaram com ele para a pensão onde estava hospedado para um encontro sexual.

Segundo o relato das duas mulheres, pelo caminho, apanharam um segundo homem e, ao chegar à pensão, estavam lá outros dois.

Os quatro obrigaram-nas a manter relações sexuais com todos eles, conta o El Mundo.

As jovens foram transferidas para o hospital de Gijón, em Cabueñes, para serem submetidas a exames médicos.

Tanto o presidente da câmara de Gijón, Adrián Barbón, como a delegada do Governo espanhol nas Astúrias, Delia Losa, utilizaram as redes sociais para manifestar "absoluta condenação ao ocorrido". 

"O machismo ataca e mata, é um atentado à liberdade das mulheres. A minha condenação total e absoluta pelo estupro múltiplo em Gijón, com quatro jovens presos por abusar sexualmente de duas meninas", disse o presidente asturiano.

 

JSD // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

CEO Intellcorp diz que "a situação de extração no Afeganistão, mesmo com negociação, tem um risco moderado a alto"

O CEO Intellcorp, Ruben M. Ribeiro, disse, em declarações exclusivas ao Porto Canal, que "a situação de extração no Afeganistão, mesmo com negociações e planeamentos, tem um risco moderado a alto". 

UE vai doar mais 200 milhões de vacinas a paises de baixo rendimento - Von der Leyen

 A União Europeia (UE) quer acelerar a vacinação da covid-19 nos países com baixo rendimento e vai doar mais 200 milhões de doses até meados de 2022, anunciou hoje a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.