Info

Ferro encerra último plenário da sessão com desejos de "menos covid" e "as maiores venturas"

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 jul 2021 (Lusa) -- O presidente da Assembleia da República despediu-se hoje dos deputados no último plenário da sessão legislativa com desejos de "menos covid" e "as maiores venturas", depois de um período de votações de cerca de hora e meia.

Pouco antes de terminar o último período de votações regimentais da sessão legislativa, Eduardo Ferro Rodrigues despediu-se dos deputados presentes no plenário "desejando a todos as maiores venturas".

"Aproveito para pedir à senhora vice-presidente Edite Estrela para me substituir, desejando a todos as maiores venturas, isto sem ter nada que ver com os nomes dos deputados: Venturas, Rodrigues, etc", declarou Ferro Rodrigues.

Referindo que estará ainda no parlamento esta sexta-feira para uma intervenção numa conferência organizada pela comissão de Cultura, Eduardo Ferro Rodrigues desejou a todos "as maiores sortes e bom tempo e menos covid durante o período de férias que se aproxima".

O último plenário antes das férias foi um dos mais curtos desta sessão legislativa, contrastando com as tradicionais 'maratonas' de votações que marcam a despedida do ano parlamentar, também por terem sido divididas em dois dias.

O guião de 37 páginas, com mais de 80 votações, foi 'arrumado' entre as 15:09 e as 16:39, ao contrário do ano passado, numa sessão que se estendeu por mais de quatro horas.

No final, a vice-presidente Edite Estrela, associou-se aos desejos de Ferro Rodrigues, desejando aos deputados as "merecidas férias" e que "tudo corra bem" aos parlamentares "do ponto de vista pessoal, de saúde, etc".

ARYL/SMA/AFE // SF

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Certificado digital deixa de ser exigido em restaurantes e hotéis

Os clientes dos restaurantes e hotéis vão deixar de ter de apresentar certificado de vacinação ou teste negativo à covid-19, de acordo com as novas regras aprovadas hoje pelo Conselho de Ministros.

Costa recusa acusações de eleitoralismo por medidas previstas desde 29 de julho

O primeiro-ministro recusou hoje as críticas por anunciar o alívio de restrições por causa da covid-19 a três dias das eleições autárquicas, contrapondo que as medidas agora anunciadas foram calendarizadas em 29 de julho.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS