Info

Dinamarca renuncia à vacina da Johnson & Johnson devido aos possíveis efeitos secundários

Dinamarca renuncia à vacina da Johnson & Johnson devido aos possíveis efeitos secundários
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Dinamarca anunciou hoje que vai renunciar ao uso da vacina anti-covid-19 produzida pela farmacêutica Johnson & Johnson devido aos possíveis efeitos secundários, apesar de o regulador europeu ter autorizado a sua utilização.

"A Autoridade Nacional de Saúde dinamarquesa concluiu que os benefícios do uso da vacina para a covid-19 da Johnson & Johnson não superam o risco de causar um possível efeito secundário", referiu hoje a entidade.

Em causa está a possibilidade de as pessoas a quem é administrada esta vacina apresentarem trombocitopenia trombótica induzida por vacina (VITT, na sigla em inglês), um tipo muito raro de trombose.

"O programa de vacinação da Dinamarca irá continuar sem esta vacina", adiantou a entidade.

A Dinamarca também foi o primeiro país da Europa a abandonar a vacina da AstraZeneca, em abril, embora vários outros se lhe tenham seguido.

A decisão da Dinamarca acontece apesar de tanto a Organização Mundial de Saúde como a Agência Europeia do Medicamento terem autorizado a sua administração.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.203.937 mortos no mundo, resultantes de mais de 152,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

+ notícias: Norte

Movimento Terra de Miranda diz que compensações do Governo pela venda das barragens à Engie são "mera propaganda"

Movimento Terra de Miranda diz que compensações do Governo pela venda das barragens à Engie são "mera propaganda"

Cerca de 40 pais contestam fecho de creche e pré-escolar de Cedofeita no Porto

Cerca de 40 de encarregados de educação contestaram hoje o encerramento, a 31 de julho, das valências de creche e pré-escolar do Centro Social Paroquial de Cedofeita, no Porto, afirmando que ficam sem “onde colocar os filhos”.

Hotel projetado para Mesão Frio com Declaração de Impacte Ambiental desfavorável

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) emitiu uma Declaração de Impacto Ambiental (DIA) desfavorável ao hotel que o empresário Mário Ferreira pretende construir na Rede, em Mesão Frio, distrito de Vila Real.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Hoje Conhecemos - Nuno Palhas
Zoom Zoom Z o o m