Covid-19: Partilha de vacinas porá UE "do lado certo da história"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 20 jan 2021 (Lusa) -- A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, defendeu hoje a partilha pela União Europeia (UE) dos 2,3 mil milhões de doses de vacinas para a covid-19, o que colocará o bloco "do lado certo da história".

O mecanismo de partilha de vacinas da UE é uma demonstração de solidariedade e "os que mostram apoio a os seus parceiros com doses e ações não serão esquecidos, mas os que não auxiliam serão lembrados por razões muito diferentes e estou determinada a que a Europa fique do lado certo da história e da humanidade".

Através do mecanismo, a UE -- que tem já asseguradas 2,3 mil milhões de doses - irá canalizar vacinas para a covid-19 ou diretamente ou através do consórcio Covax para países vizinhos dos Balcãs Ocidentais e os parceiros orientais e do Norte de África.

A líder do executivo comunitário, intervindo num debate no Parlamento Europeu sobre as prioridades da presidência portuguesa do Conselho da UE, juntamente com o primeiro-ministro, António Costa, reconheceu que "alguns perguntarão como é que podemos estar a falar de partilhar as vacinas com outros quando ainda não estamos todos vacinados".

"A estes eu respondo: esta não é apenas uma questão de solidariedade, mas também de interesse próprio, só juntos conseguiremos sair desta pandemia. Isto é válido para a nossa saúde, para as nossas economias, para as nossas cadeias de abastecimento e também para a nossa credibilidade e influência geopolítica", disse.

O primeiro-ministro, António Costa, na condição de presidente em exercício do Conselho da UE, debateu hoje as prioridades da presidência portuguesa para o primeiro semestre do ano.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.246 pessoas dos 566.958 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

IG/ACC/ANE/TEYA // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Autoridades pró-russas anunciam vitória do “sim” à anexação em Zaporijia

As autoridades pró-Moscovo anunciaram, esta terça-feira, que os cidadãos da região ucraniana de Zaporijia, uma das quatro ocupadas pela Rússia, aprovaram a anexação à Federação Russa no referendo organizado pelo Kremlin e que decorreu nos últimos quatro dias.

Protestos no Irão continuam na 12ª noite consecutiva

Esta terça-feira os iranianos voltaram a sair às ruas em protesto contra a morte da jovem Mahsa Amini. O governo iraniano tem marcado uma posição firme contra os manifestantes mesmo com os vários apelos internacionais para terminar com o usa da força.

Ucrânia: Autoridades russas anunciam vitória ampla do "sim" em todos os referendos

As autoridades pró-Rússia nas regiões ucranianas de Zaporijia, Kherson e Lugansk reivindicaram esta terça-feira uma vitória do "sim" à anexação pela Rússia, estando ainda a aguardar-se pelos resultados da quarta região ucraniana ocupada pela Federação Russa.