Info

Doentes horas retidos nas macas em ambulâncias e já houve uma morte

| País
Porto Canal com Lusa

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses denunciou hoje que há doentes transportados para os hospitais a passar "horas nas macas das ambulâncias", tendo sido já registada a morte de um paciente dentro da ambulância sem entrar na unidade hospitalar.

"Recebi uma informação de um doente que morreu dentro de uma ambulância. Isso é garantido", avançou à agência Lusa o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, assumindo que os bombeiros estão a viver "momentos muito difíceis e muito complicados", porque estão a ser eles a fazer "quase de hospitais".

Segundo Marta Soares, as ambulâncias dos bombeiros estão a ficar retidas com doentes em muitos dos hospitais deste país, durante horas.

"Chegamos lá [aos hospitais], não há macas, e muitas vezes eles estão horas nas nossas macas, alguns dentro das próprias ambulâncias, a ponto de já terem morrido cidadãos dentro das próprias ambulâncias, e muitas vezes as nossas macas ficam lá retidas, nos corredores, nas urgências, onde efetivamente esses hospitais se servem do nosso equipamento para garantir o resguardo dos doentes, já que não têm capacidade com camas, nem com macas" para fazer a receção, descreveu.

+ notícias: País

Covid-19: Portugal com 56.426 infeções, novo máximo em 24 horas. 34 pessoas morreram

Portugal registou 56.426 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, um novo máximo desde o início da pandemia, e mais 34 mortes associadas à covid-19, indicam números hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Livro "Milhões a voar" critica injeção na TAP

O novo livro "Milhões a voar" de André Pinção Lucas e Carlos Guimarães Pinto, critica a injeção da TAP e desmonta sete falácias a favor do investimento público. Em declarações ao Porto Canal, André Pinção Lucas, autor do livro, considerou a TAP como "um novo banco com asas" e diz que o valor injetado é "chocante".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS