Info

Covid-19: "Produziram-se estigmas em lugar de exercer solidariedades"

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 02 mar 2020 (Lusa) -- O presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) defendeu hoje, em Lisboa, que o novo coronavírus veio provar que "vivemos num mundo antigo", vincando que foram produzidos estigmas, em vez de solidariedade.

"A pandemia do Covid-19 revelou em pouco tempo, como habitamos num mundo antigo. Colocou-se um estigma sobre a comunidade chinesa, apedrejaram-se supostos infetados ucranianos e, por junto, escolheu-se o medo em lugar de nos basearmos em factos [...]. Acima de tudo, produziram-se estigmas em lugar de exercer solidariedades", afirmou, Pedro Costa Ferreira, na apresentação do 46.º congresso da APAVT, em Lisboa.

Durante a sua intervenção, este responsável disse que o setor não deixa de defender ideias como a abertura de fronteiras, combate ao estigma e o direito a viajar e fazer férias.

"Se todos os políticos nos estão constantemente a dizer que, por terem responsabilidades políticas, nem por isso podem ser-lhes negados os restantes direitos de cidadania, mal seria que nós empresários, que financiamos todo o sistema político, não tivéssemos o direito de expressarmos as nossas opiniões", sublinhou.

No entanto, Pedro Costa Ferreira disse saber "como isto vai acabar", com os responsáveis que alimentaram "os media com o estigma" e o medo a "desvalorizar o assunto, em busca da serenidade que não se protegeu e da prudência que não se valorizou".

O próximo congresso da APAVT vai decorrer em Aveiro, entre 11 e 15 de novembro, tendo como tema "O Turismo, a modernidade de um mundo antigo".

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.000 mortos e infetou quase 90 mil pessoas em 67 países, incluindo duas em Portugal.

Das pessoas infetadas, cerca de 45 mil recuperaram.

Além de 2.912 mortos na China, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América e Filipinas.

Um português tripulante de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou os dois primeiros casos de infeção em Portugal, um homem de 66 anos e outro de 33, internados em hospitais do Porto.

PE // EA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais 677 infeções, cinco mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 677 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, cinco mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos.

Estudo revela que dois em cada 10 idosos não desenvolvem anticorpos após a toma da vacina contra a Covid-19

Um estudo realizado durante um ano, por um grupo de investigadores do Instituto de Investigação do Medicamento, da Faculdade de Fármacia da Universidade de Lisboa, revelou que dois em cada 10 idosos não desenvolvem anticorpos após a toma da vacina contra a Covid-19.

Marta Temido: "Há quantidades para revacinar toda a população contra a Covid-19"

A Ministra da Saúde, Marta Temido, avisa que "há quantidades para revacinar toda a população contra a Covid-19" e alerta que "a máscara não é para deitar fora".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.