Info

Lítio: Parte de 'royalties' da exploração mineira é para projetos que beneficiem populações locais - Galamba

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 27 nov 2019 (Lusa) -- O Governo disse hoje que a regulamentação sobre a exploração mineira vai definir que os 'royalties' daquela atividade não sejam receitas exclusivas da administração central, mas que parte seja usada em projetos que beneficiem populações locais.

"Os recursos geológicos são de todos os portugueses e, portanto, os 'royalties' [regalias financeiras] devem ser da administração central. Mas nós reconhecemos que as populações locais são diretamente afetadas", disse o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba.

O governante apontou que, "pela primeira vez", vai ficar inscrito na regulamentação sobre a exploração mineira que parte das verbas "são para projetos que beneficiem as populações locais".

O secretário de Estado acrescentou ainda que a mesma lei vai definir que "quem está no lítio deverá contribuir para um fundo" que será usado em reciclagem.

João Galamba na falava na Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, na Assembleia da República, numa audição a pedido de vários grupos parlamentares.

O contrato de concessão de exploração de lítio no concelho de Montalegre, assinado entre o Governo e a Lusorecursos Portugal Lithium, tem estado envolto em polémica e uma das razões apontadas é o facto de a empresa ter sido constituída três dias antes da assinatura do contrato.

MPE // EA

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Pedro Nuno Santos diz que é tempo de apostar na ferrovia

O Ministro das Infraestruturas aproveitou o primeiro Conselho de Ministros em Bragança para ir a Macedo de Cavaleiros anunciar um projetos de residências de baixo custo para os estudantes do Instituto Politécnico de Bragança. Em pleno interior, Pedro Nuno santos diz que é tempo de o país voltar a apostar na ferrovia.

Peticionários pedem na Assembleia da República suspensão do prolongamento do quebra-mar do Porto de Leixões

Peticionários pela suspensão do prolongamento do quebra-mar do Porto de Leixões, em Matosinhos, foram hoje ouvidos no parlamento, onde defenderam a suspensão e uma reavaliação do projeto.

Líder da Fenprof tenta invadir Conselho de Ministros depois de Costa evitar manifestantes

O secretário-geral da Fenprof tentou hoje invadir o Cineteatro de Bragança onde decorria o 'briefing' do Conselho de Ministros descentralizado, depois de o primeiro-ministro ter abandonado o edifício pelas traseiras, evitando um gripo de manifestantes.

Atualizado 28-02-2020 12:44

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"A Amália Rodrigues mexeu...