Info

UE apoia inovação em baterias de lítio com 3,2 mil ME

| Economia
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 09 dez 2019 (Lusa) -- A Comissão Europeia aprovou hoje um financiamento de 3,2 mil milhões de euros para um projeto de um consórcio de sete países da União Europeia de desenvolvimento de baterias de lítio, com maior duração e amigas do ambiente.

Segundo um comunicado, Bruxelas aprovou ajudas de Estado no valor de 3,2 mil milhões de euros para um projeto de interesse comum europeu que envolve Alemanha, Bélgica, Finlândia, França, Itália, Polónia e Suécia, na área da investigação e inovação de prioridades comuns na área das baterias.

A Comissão Europeia espera que este financiamento público aprovado permita captar uma verba de cinco mil milhões de investimento privado, num horizonte temporal que se estende até 2031.

Um total de 17 participantes -- principalmente do setor industrial -- integram o projeto de desenvolvimento de tecnologias inovadoras e sustentáveis para baterias de iões de lítio que duram mais, carregam-se em menos tempo, são mais seguras e amigas do ambiente do que as usadas atualmente.

IG // EA

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Algarve recebe 20 aviões de turistas para estadias na segunda-feira mas adeptos da final da Liga dos Campeões não podem pernoitar no Porto. Turismo Porto e Norte não compreende

Luís Pedro Martins, Presidente do Turismo Porto e Norte, afirma que não consegue "deslumbrar uma razão" pela qual os adeptos da final da Liga dos Campeões, a decorrer no Estádio do Dragão no Porto, no dia 29 de maio, não possam pernoitar na cidade, sendo que estão previstos 20 aviões de turistas para estadias no Algarve já para o dia 17 de maio.

Bruxelas revê em baixa crescimento de Portugal para 3,9% este ano

A Comissão Europeia (CE) reviu hoje em baixa o crescimento económico esperado para Portugal este ano, apontando agora para 3,9%, quando em fevereiro esperava 4,1%, de acordo com as previsões económicas de primavera hoje divulgadas.

Luís Filipe Vieira e Promovalor vão deixar por pagar 160 milhões de euros ao Novo Banco

Luís Filipe Vieira e Promovalor vão deixar por pagar 160 milhões de euros ao Novo Banco

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Hoje Conhecemos - Nuno Palhas
Zoom Zoom Z o o m