Info

Sindicato dos pilotos acusa TAP de fazer 'bullying' sobre faltas

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 18 out 2019 (Lusa) -- O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) acusa a TAP de fazer 'bullying' sobre os trabalhadores ao enviar 'emails' a dar conta das suas faltas, sem diferenciar os motivos destas, e fazendo "comparações estatísticas" entre eles.

"Os pilotos demonstram o seu desagrado profundo, indignação e revolta pelo modo encapotado como a TAP na qualidade de empregador realiza 'bullying' sobre os seus trabalhadores, profissionais de renome, sem que exista qualquer justificação para este comportamento", lê-se numa carta do SPAC, endereçada na quinta-feira ao presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, e ao presidente do Conselho de Administração, Miguel Frasquilho, e a que a Lusa teve acesso.

Segundo aquele sindicato, a companhia aérea enviou uma mensagem de correio eletrónico a cada piloto, na qual é dada informação sobre as suas faltas e que "confronta os pilotos com um 'ranking' criado pela TAP que visa reconhecer a prestação de alguns ou vexar os profissionais que, pelas mais variadas razões se encontram numa situação de ausência".

O texto do sindicato refere que a razão invocada pela transportadora aérea para o envio daquela comunicação aos pilotos se prende com o objetivo de "melhorar a saúde geral" dos trabalhadores.

No entanto, o SPAC diz não conseguir relacionar as faltas no âmbito da parentalidade ou exercício de funções sindicais, por exemplo, com a saúde dos trabalhadores.

Os pilotos entendem que há uma discriminação entre trabalhadores, uma vez que, segundo explica a carta do SPAC, os critérios usados para a comparação colocam no mesmo plano diferentes tipos de faltas, como por exemplo faltas por doença e faltas por morte de um familiar.

MPE // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Fisco deteta erro em 10.000 declarações de IRS de 2015 e exige devolução de 3,5 milhões de euros

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou um erro na liquidação de declarações de IRS relativas a 2015, que implicou um novo apuramento do imposto em cerca de 10 mil declarações no valor de 3,5 milhões de euros.

Trichet diz que Banco Central Europeu salvou o euro em 2010 e "Portugal sabe bem disso"

Jean-Claude Trichet, antigo presidente do Banco Central Europeu, afirmou à Lusa que, juntamente com a sua equipa, salvou o euro em 2010, quando comprou títulos de dívida de Portugal, Grécia e Irlanda, na altura alvos de uma "especulação devastadora" nos mercados.

Governo aprova salário mínimo de 635 euros para 2020

O Conselho de Ministros aprovou hoje o aumento do salário mínimo para 635 euros a partir de janeiro de 2020, medida que o Governo estima que poderá abranger 720 mil trabalhadores, foi hoje anunciado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Este mundo espantoso, inquieto e...

D'Mais

Hora do chá - o que é o...