Governo pede fiscalização de norma sobre horários no concurso interno dos professores

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 27 abr (Lusa) -- O Governo pediu ao Tribunal Constitucional (TC) a fiscalização da norma aprovada pelo parlamento que impõe a distribuição de horários completos e incompletos no concurso de mobilidade aos professores de carreira.

"O pedido de fiscalização limita-se a esta norma e não à realização do concurso interno antecipado, que decorrerá este ano conforme imposto pela Assembleia da República e que o Governo tudo fará para que decorra com total normalidade", lê-se no comunicado da Presidência do Conselho de Ministros, hoje enviado à agência Lusa.

De acordo com fonte oficial, esta é a primeira vez que o atual Governo pede uma fiscalização sucessiva de uma lei, acrescentando que "desde 1982, só se verificaram nove requerimentos de fiscalização da constitucionalidade pelo Primeiro-Ministro".

IMA/JF // JMR

Lusa/fim

+ notícias: Política

Aprovada comissão de inquérito à TAP 

A proposta do BE para constituir uma comissão de inquérito à tutela política da gestão da TAP foi esta sexta-feira aprovada no parlamento, contando com a abstenção do PS e PCP e os votos a favor dos restantes.

Parlamento vive mais um momento de tensão. Chega ergue cartazes contra Catarina Martins e acaba criticado

Depois da confirmação do Parlamento, esta sexta-feira, para a recusa de levantamento da imunidade parlamentar à líder do Bloco de Esquerda, os deputados do Chega levantaram-se e ergueram cartazes com a fotografia de Catarina Martins e com a palavra “impunidade” por baixo, enquanto batiam nas mesas.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.