Trabalhadores dos estaleiros e população voltam hoje à rua no sétimo protesto desde 2011

| Norte
Porto Canal / Agências

Viana do Castelo, 13 dez (Lusa) - População e trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) voltam hoje a sair à rua, pela sétima vez desde junho de 2011, em defesa da viabilização da empresa, em processo de encerramento.

De acordo com o porta-voz da comissão de trabalhadores, estrutura que convocou a manifestação desta tarde, a própria população "está mobilizada" para esta "ação de luta", contra o "crime social" do encerramento dos ENVC.

"Será uma forma de demonstrar ao Governo de Portugal, ao senhor primeiro-ministro, que olhe para os estaleiros com outros olhos e que pare este processo da subconcessão. Ainda estão a tempo", afirmou António Costa.

A comissão de trabalhadores tem vindo a apelar à participação, além de atuais e antigos funcionários, também dos familiares, população, comerciantes e empresários, admitindo que esta manifestação poderá ser a "mais participada" das sete agendadas desde junho de 2011, algumas das quais chegaram a envolver mais de um milhar de pessoas em desfile pelas ruas da cidade de Viana do Castelo.

Os trabalhadores da Câmara e dos Serviços Municipalizados e de Saneamento Básico de Viana do Castelo vão ter tolerância de ponto, a partir das 14:30, para poderem participar nesta manifestação, conforme proposta da maioria socialista que lidera a autarquia.

O grupo Martifer anunciou que vai assumir em janeiro a subconcessão dos terrenos, infraestruturas e equipamentos dos ENVC, pagando ao Estado uma renda anual de 415 mil euros, até 2031, conforme concurso público internacional que venceu.

A nova empresa West Sea deverá recrutar 400 dos atuais 609 trabalhadores, que estão a ser convidados a aderir a um plano de rescisões amigáveis, que vai custar 30,1 milhões de euros.

A manifestação de hoje está agendada para as ruas da cidade de Viana do Castelo, com saída da empresa a partir das 16:00, antecedida de um plenário de trabalhadores, para contestar o encerramento dos ENVC, terminando na Praça da República com a realização de várias intervenções públicas.

PYJ // JGJ

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Póvoa de Varzim: Autarcas recebem envelopes com bala e ameaças de morte 

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, e o seu vice-presidente, Luís Batista, receberam esta terça-feira um envelope com duas balas no interior, revelou a autarquia em comunicado. Em causa está o início da demolição da desativada Praça de Touros da cidade.

The Times destaca Matosinhos, "um segredo na costa Norte de Portugal"

Vista como “o local secreto da costa do norte de Portugal”, a cidade de Matosinhos foi destacada na célebre revista “The Times”, que refere a grande indústria piscatória que a cidade acolhe e a imensa quantidade e qualidade de restaurantes que oferece.

Disponibilizados 5 ME para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática disse terça-feira que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros (ME) para ações de emergência na área ardida da serra da Estrela.