Jornal Diário Jornal das 13

Zonas altas de Amares sofrem cortes diários de água. Moradores e restauração fortemente afetados

Zonas altas de Amares sofrem cortes diários de água. Moradores e restauração fortemente afetados
| Norte
Porto Canal (IYM)

As zonas altas de Amares estão a sofrer cortes diários de água. A Câmara Municipal justifica a medida com o “elevado” consumo de água registado nos meses de calor mas os moradores estão revoltados com a situação. Os negócios de restauração estão também a ser fortemente afetados.

(Em atualização)

O restaurante Mira Mar na localdidade de Rendufe, em Amares, disse ao Porto Canal que a partir das 14h00 "o serviço torna-se complicado, uma vez que deixa de haver água para lavar os pratos, fazer as limpezas e tirar os cafés". Fonte do restaurante explicou ainda que para lavar os pratos é preciso "esperar até que haja água novamente" e para servir cafés "tenta-se usar a água de reserva nos canos". No entanto, o serviço está "a ser fortemente prejudicado devido à falta de água".

O jornal O Minho avança que o abastecimento de água às zonas mais altas do concelho de Amares está a sofrer cortes diários, das 15h00 às 17h00 e entre as 23h00 e as 5h00 e que os moradores estão revoltados com a situação que acontece “todos os anos”.

O presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, disse ao jornal mencionado que “nesta altura, com o regresso dos emigrantes, gasta-se muita água e há dificuldades em fazê-la chegar às zonas mais altas, mas os cortes só acontecem em período delimitados e, em princípio, de menor consumo. As pessoas já sabem dessas dificuldades e devem precaver-se”. O autarca explicou ainda que “o problema não é novo” e que a solução passaria por um investimento de 1 milhão de euros.

O restaurante Mira Mar admite que já fez queixa à Câmara Municipal de Amares mas que a situação "se repete todos os anos".

O Porto Canal obteve a informação, junto do gabinete do Presidente, de que este estaria, durante a tarde desta terça-feira, a visitar os depósitos de água da zona.

+ notícias: Norte

Hospital de São João quer aproveitar projeto antigo para novo Centro Pediátrico

O Centro Hospitalar de São João, no Porto, está a "auscultar os serviços jurídicos" sobre a possibilidade de poder aproveitar o projeto existente para a construção do novo Centro Pediátrico, anunciou hoje o presidente da administração daquele hospital.

Ministério Público está a investigar o caso dos dois doentes em isolamento numa instituição em Bragança

O Ministério Público está a investigar o caso dos dois doentes que estão em isolamento há vários anos numa instituição em Bragança. O caso foi denunciado pelo Porto canal há dois meses. Depois disso, quase nada foi feito apesar da própria instituição pedir mais formação para lidar com os doentes, as entidades responsáveis continuam a dizer que os utentes vivem em condições adequadas.

100 semáforos geridos pela Metro do Porto em Matosinhos não têm sinal sonoro

Há 100 semáforos geridos pela Metro do Porto no concelho de Matosinhos que não têm avisos sonoros. A funcionalidade vai começar a ser instalada, uma vez que os sinais sonoros são indispensáveis para os invisuais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.