Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Primeira edição do festival Guiões disputada por 10 obras com potencial "imediato"

| Norte
Fonte: Agência Lusa

S. João da Madeira, 19 nov (Lusa) - O primeiro Guiões - Festival Internacional do Guião Cinematográfico de Língua Portuguesa é disputado no sábado em S. João da Madeira, por 10 textos de longa-metragem que, entre 281 candidatos, têm potencial para desenvolver o cinema nacional "no imediato".

É essa a expectativa de Luís Campos, coordenador da edição de estreia do evento enquanto diretor criativo da empresa Squatter Factory, que tem na produção e distribuição cinematográfica um dos seus eixos de atividade.

"A procura que registámos na fase das candidaturas só comprovou que, apesar da lacuna que se verifica na disponibilidade de guiões para o mercado da produção cinematográfica em Língua Portuguesa, esses textos existem", explica à Lusa.

"Os autores não têm é hipótese de fazer chegar o seu trabalho às pessoas com poder de decisão, mas enviaram-nos agora 281 guiões e, entre esses, escolhemos como finalistas aqueles que revelam maior potencial para contribuir no imediato para o desenvolvimento do cinema português", declara.

Drama, comédia e terror são alguns dos géneros que se incluem entre os 10 guiões finalistas, assinados tanto por autores desconhecidos como por profissionais mais experientes, de Portugal e do Brasil.

A organização do festival também recebeu candidaturas de Angola, mas nenhuma dessas passou na fase de pré-selecção, em que Luís Campos garante que "os únicos critérios de escolha foram o talento do guionista e a qualidade do texto".

Comum a candidatos e finalistas será o facto de que, "até aqui", os respetivos autores "tinham apenas três opções" para divulgação dos seus enredos cinematográficos.

"Uma dessas alternativas era a participação em concursos literários, o que obrigava o autor a adaptar o seu guião a romance ou novela, para poder concorrer", revela Luís Campos. "Outra opção era ele arranjar meios para que alguém passasse o seu guião a filme, para poder entrar em festivais de cinema, e a terceira hipótese era concorrer a festivais estrangeiros, o que implica sempre alterar o guião para Inglês", conclui.

O programa da primeira edição do Guiões integra, por isso, duas sessões de "pitching" em que cada finalista terá cinco minutos para convencer um grupo de profissionais do setor quanto aos méritos do seu texto.

A decorrer nos Paços da Cultura, o evento prevê ainda: uma palestra por João de Mancelos, autor do "Manual de Guionismo"; a apresentação do programa de financiamento europeu para as indústrias criativas; e um debate sobre "Criação Cinematográfica em Língua Portuguesa", com a participação de profissionais como Tiago R. Santos (guionista de filmes como "Callgirl" e "Os Gatos Não Têm Vertigens") e Telmo Martins (realizador de "Um Funeral À Chuva" e da série "Sal").

Quanto aos vencedores, anunciados às 20:00 de sábado, o primeiro classificado terá direito a 1.000 euros e acumula-os com os prémios que serão atribuídos aos dois outros autores a distinguir no festival: cursos de guionismo, livros sobre a especialidade e softwares de escrita para guião.

AYC // JGJ

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Avarias na rede fixa deixam aldeia de Vila Pouca de Aguiar isolada

Os habitantes da aldeia Ribeirinha, em Vila Pouca de Aguiar, não têm cobertura de rede móvel e internet. As avarias na rede fixa são também frequentes e a população sente-se desprotegida, principalmente em situações de emergência.

Infestação de moscas obrigou ao encerramento do bloco pediátrico do São João

Uma infestação de moscas obrigou hoje ao encerramento do bloco cirúrgico pediátrico do Hospital de São João, no Porto, o que, segundo o presidente desta unidade hospitalar, é “uma prova inequívoca das condições degradantes da assistência”.

Câmara de Vila Real ameaça fechar contas na Caixa Geral de Depósitos se balcão da cidade encerrar

O presidente da camara de Vila Real ameaça transferir as contas da autarquia para outros bancos caso a Caixa Geral de Depósitos feche um dos balcões da cidade no final do mês como está previsto. O autarca justifica a atitude como uma tomada de posição pela forma como a instituição está a gerir o processo de encerramento de balcões sem dialogo com as autarquias e prejudicando o interior do país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.