Info

Filmes portugueses premiados em Itália

| País
Fonte: Agência Lusa

Estarreja, 05 nov (Lusa) - O Cine-Clube de Avanca anunciou hoje que dois filmes em que foi coprodutor foram distinguidos em Itália, no "The Spirits of the Earth International Film Festival" em Castello della Rovere,Turim.

A distinção irá permitir aos realizadores receberem bolsas de estudo no valor de 12 mil euros na St. John International University, universidade americana que organiza anualmente o festival, que reúne filmes "preocupados com a sustentabilidade, a ecologia e a cultura".

"Lágrimas de um Palhaço", de Cláudio Sá, em que "um velho palhaço preso na rotina procura, inesperadamente o caminho da liberdade" ganhou o Prémio de Melhor Filme de Animação, sendo o primeiro prémio que o filme recebe no estrangeiro.

O Prémio para o Melhor Filme feito por estudantes foi atribuído à curta-metragem de animação "Os Guardiões das Florestas", realizado por estudantes da Escola E/B 2.3 Bento Carqueja, de Oliveira de Azeméis.

Trata-se de um filme sobre a floresta e a sua salvaguarda, produzido ao longo do ano escolar numa oficina orientada por animadores do Cine-Clube de Avanca, em resultado da adaptação de uma obra literária de Evandro Morgado.

O Festival premiou ainda um documentário do realizador italiano Emanuele Caruso, uma ficção de Jan Sabol, da Eslováquia, e o filme "The Black Queen", de Nisvet Hrustic, da Bósnia-Herzegovina.

MSO // MSP

Lusa / Fim

+ notícias: País

Desagravamento da seca no continente em novembro, Algarve mantém seca extrema

Portugal continental registou em novembro um desagravamento da seca meteorológica, mas no sotavento algarvio manteve-se em situação de seca extrema, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Metade dos hospitais EPE em falência técnica no ano passado

Metade dos hospitais EPE estavam no ano passado em falência técnica, segundo uma análise do Conselho das Finanças Públicas hoje divulgada.

Estudo aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso

Um estudo da Faculdade de Economia do Porto que aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso. A dimensão dos municípios, a falta de financiamento adequado e os prazos demasiado curtos são os aspetos que levam a concluir que o modelo de descentralização não é bom para o País.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.