Info

Vale de Cambra lança competição "24 horas a correr" em circuito de dois quilómetros

| Desporto
Fonte: Agência Lusa

Vale de Cambra, 27 ago (Lusa) - Vale de Cambra acolhe a 20 e 21 de setembro a prova "24 horas a correr", que organizadores e autarquia definem como "um evento pioneiro" nos seus moldes atuais, pelo seu carácter de competição num circuito de dois quilómetros.

Essa prova de resistência já teve pelo menos uma edição semelhante na Amora em 1988, mas a novidade do formato agora anunciado para Vale de Cambra é o seu carácter competitivo, aberto a atletas individuais e a equipas, e a extensão do circuito no Parque da Cidade, onde se vai apurar quem percorre a maior distância entre as 12:00 de sábado e as 12:00 de domingo.

"Que se saiba, esta é a primeira vez em Portugal que uma prova deste género está aberta a participantes individuais", declarou à Lusa o ultramaratonista João Paulo Meixedo, diretor-geral do evento.

"Já se fizeram no país algumas corridas semelhantes, mas a ideia era que houvesse sempre alguém a correr na pista durante as 24 horas e não necessariamente que a mesma pessoa ou a mesma equipa corressem o dia inteiro", acrescenta o atleta.

Quando ao circuito de dois quilómetros que também justifica o pioneirismo da iniciativa, João Paulo Meixedo realça que "no estrangeiro há muito mais provas destas, mas a maior parte delas continua a realizar-se numa pista de 400 metros de atletismo - o que é muito mais aborrecido e em termos mecânicos também não é o ideal".

Na prática, o objetivo do "24 horas a correr" é testar os limites de cada participante, o que não impede que esse possa usufruir das pausas que julgar convenientes durante a prova - cujo recorde atual, detido pelo grego Yannis Kouros, é de 303,506 quilómetros em pista.

"Cada pessoa tem um chip na sapatilha e faz a sua própria gestão de esforço", explica o diretor-geral do evento. "O próprio campeão do mundo não corre as 24 horas seguidas e para para dormir uma hora - o que também se aprende a treinar, para que esse curto espaço de sono valha realmente a pena", afirma.

O evento do dia 20 e 21 de setembro integra ainda outra prova de menor duração, com três horas de corrida, disponível em sete horários diferentes, para que participantes com menor endurance possam escolher a partida que mais convém às suas capacidades.

Essa segunda prova irá decorrer em paralelo ao evento principal e será complementada com uma última proposta. Especificamente dirigida a todos os que se consideram inaptos para corrida, qualquer que seja a sua duração, essa consistirá numa caminhada solidária no domingo de manhã, a favor de uma instituição social ainda por definir pela organização.

Para o presidente da Câmara de Vale de Cambra, que apoia o evento, esta é assim "uma prova de que o município não poderia dissociar-se".

"Colocámos ao dispor da organização, de acordo com as nossas possibilidades, os meios que temos para acolhermos um grande número de visitantes e atletas de todo o país e também do estrangeiro", afirma José Pinheiro. "Já estão confirmadas inscrições de países como o Brasil e a Espanha", revela.

Entre os participantes inscritos inclui-se o recordista espanhol Andrés Vásquez, com mais de 200 maratonas no currículo, o brasileiro Legionário Edy, ultramaratonista, o português João Oliveira, que em 2013 venceu a ultramaratona grega Spartathlon, e João Casal, que ainda este mês completou 2.600 quilómetros em 53 dias na "Volta a Portugal Solidária".

A última edição conhecida da prova realizou-se em 1998 e foi organizada pela Sociedade Filarmónica Operária Amorense, que registou uma participação de 25 equipas. A vitória coube então ao Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (de Corroios), que, com 10 elementos, correu um total de 396 quilómetros.

AYC // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Desporto

José Neto no ISMAI pelo percurso de excelência na metodologia do treino desportivo

O ISMAI homenageou esta terça-feira José Neto pelo percurso de excelência na metodologia do treino desportivo.

Trófeu mais antigo de todo-o-terreno inicia-se em Évora com cerca de 7000 espectadores

O mais antigo Troféu de todo-o-terreno, que pelo 16º ano consecutivo se disputa em Portugal, teve este ano início em Évora. Uma jornada com nove corridas e envolvendo 21 classes distintas, repartidas por motos e moto 4, e com participantes a partir dos cinco anos. Esta grande festa do desporto motorizado juntou cerca de 7000 espectadores.

César Boaventura obrigado a pedir desculpas publicamente a Cássio

Cássio desistiu da queixa por difamação contra César Boaventura. Os dois chegaram a um acordo que obriga o empresário a pedir desculpas ao jogador publicamente.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.