Info

Ano do Design Português vai criar dois prémios nacionais de sete mil euros

| País
Fonte: Agência Lusa

Lisboa, 26 mai (Lusa) - O Ano do Design Português, iniciativa do Governo para promover e divulgar esta área no país e no estrangeiro, vai criar dois prémios nacionais anuais no valor de sete mil euros cada, foi hoje anunciado em Lisboa.

A programação oficial do projeto, que terá um orçamento de 200 mil euros, provenientes da Secretaria de Estado da Cultura e do Ministério da Economia, foi hoje apresentada pela comissária do projeto, Guta Moura Guedes, no Palácio Foz.

No âmbito do Ano Português do Design serão criados dois prémios nacionais, um para a área de design equipamento e de produto e outro para o design gráfico e de comunicação que terão o nome de duas figuras de renome desta área: Daciano da Costa e Sebastião Rodrigues.

O projeto foi apresentado na presença do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, do ministro da Economia, António Pires de Lima, do presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, e da presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho, entre outros representantes de organismos ligados à cultura e às autarquias.

O Ano do Design Português vai decorrer entre junho de 2014 e maio de 2015.

Apesar de o programa ainda não dispor de uma imagem - que será apresentada mais tarde, segundo a comissária - os principais projetos, além dos prémios, são a criação de um livro com propostas de projetos para seis regiões do país, a criação de um site para recolher informação sobre as iniciativas e a comunidade de criadores no país.

O site www.designportugues.org estará ativo a partir de 01 de julho e continuará para além do fim do programa.

Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura, salientou que, ao contrário do Ano da Arquitetura, em 2013, este, dedicado ao design, "não se limitará à promoção do setor nacional no estrangeiro, mas contará com projetos nacionais".

Sobre o orçamento disponível para o programa, o governante disse esperar que os 200 mil euros de investimento partilhados com o Ministério da Economia não se esgotem nesse montante, mas que se "continue a construir com outras parcerias".

Por seu lado, o ministro da Economia, António Pires de Lima, considerou "muito relevante a parceria entre a cultura e a economia para promover o design como um fator imprescindível e fundamental para a capacitação das empresas" portuguesas.

Pires de Lima defendeu a introdução do design nos serviços e na indústria nacional para "dar valor à economia, vencendo o desafio da produtividade".

"É mais importante usar o design numa estratégia de produto e de serviço das empresas do que pôr as pessoas do setor privado a trabalharem mais horas", sustentou.

De acordo com o programa oficial anunciado por Guta Moura Guedes, vão ser desenvolvidos projetos em ligação com autarquias, nomeadamente Mafra, Marinha Grande e Paredes.

Na zona da Ericeira, devido à prática de surf de nível internacional, será desenvolvido um projeto de requalificação do espaço público da vila nas áreas do design de comunicação, urbano e estratégico "para rentabilizar as áreas ligadas à economia do mar e ao turismo".

AG // SO

Lusa/Fim

+ notícias: País

Sete escolas superiores, três delas no Norte, com ordem de encerramento por falta de acreditação

Sete escolas superiores, três delas localizadas no Norte do país, chumbaram na avaliação da agência de acreditação do ensino superior e têm ordem de encerramento compulsivo, mas algumas vão poder manter-se abertas até aos atuais alunos concluírem os cursos, adiantou esta terça-feira a tutela.

Polícia espanhola entrega à PJ português que terá sequestrado filha menor em Braga

A Polícia Nacional espanhola de Vigo entregou à Polícia Judiciária do Porto um pai português alvo de um mandado europeu de detenção e que alegadamente sequestrou a filha de 10 anos em Braga, há dois meses.

Fogo em Vila de Rei e Mação dominado em 90%, evolução com "reservas" devido ao vento

O fogo que lavra desde sábado em Vila de Rei (Castelo Branco) e Mação (Santarém) mantém-se dominado em 90%, existindo ainda zonas "muito quentes", sendo as próximas horas encaradas "com muita reserva", disse esta segunda-feira a proteção civil.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.