Info

Covid-19: UE arrecada doações de 2,5 mil ME para ajudar migrantes venezuelanos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 26 mai 2020 (Lusa) -- A conferência internacional de doadores hoje promovida pela União Europeia (UE) para apoiar os migrantes venezuelanos e as comunidades de acolhimento, em altura de pandemia, atingiu um total de contributos de 2,5 mil milhões de euros, anunciou Bruxelas.

"Conseguimos uma verba muito significativa e creio que todos nos devemos congratular", afirmou o Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, falando no encerramento desta angariação de fundos.

Ao todo, segundo dados divulgados pela Comissão Europeia, foram arrecadados compromissos de doações num total de 2,544 mil milhões de euros, dos quais 231,7 milhões de euros foram mobilizados pela UE através dos seus Estados-membros.

A Comissão Europeia avançou com uma verba 144,2 milhões de euros, que será destinada para assistência humanitária imediata, apoio ao desenvolvimento a médio e longo prazos, e também a ações para prevenção de conflitos.

Já o Banco Europeu de Investimento anunciou a alocação de 400 milhões de euros em empréstimos adicionais para a região.

Promovida pela UE e pelo Governo espanhol, esta conferência de doadores realizou-se hoje por via digital, dados os constrangimentos impostos pela covid-19, para tentar sensibilizar a comunidade internacional e mobilizar recursos para apoiar a população deslocada e as principais comunidades de acolhimento dos migrantes venezuelanos, mais fragilizadas devido à pandemia.

Num momento em que já cinco milhões de pessoas foram obrigadas a sair da Venezuela (dados dos últimos cinco anos) devido à crise política e social neste país, e que quase 80% destas se deslocaram para outros locais da América Latina, criando uma grave crise de migração, estes Estados veem-se agora também confrontados com a pandemia.

"Quero transmitir uma mensagem de apoio e solidariedade para com os venezuelanos que abandonaram as suas casas", concluiu Josep Borrell no final do evento realizado 'online'.

Apoiada pela Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e Organização Internacional para as Migrações (OIM), esta conferência internacional de doadores contou com mais de 40 países participantes, juntamente com agências da ONU, instituições financeiras internacionais e representantes da sociedade civil nacional e internacional.

Este evento surge após uma outra conferência internacional de doadores organizada em outubro de 2019, em Bruxelas, também para ajudar migrantes venezuelanos e comunidades de acolhimento.

ANE // SR

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: China aprova vacina para uso exclusivo dos militares

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra o novo coronavírus, para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos.

Covid-19: Governo são-tomense define saúde como prioridade no orçamento retificativo para 2020

São Tomé, 06 jul 2020 (Lusa) - O Governo são-tomense entregou hoje ao parlamento o projeto de orçamento retificativo de 2020, avaliado em 130 milhões de euros, definindo como "prioridade máxima" o setor da saúde, devido ao combate à covid-19.

Covid-19: Brasil começa a testar vacina chinesa da Sinovac este mês

São Paulo, 06 jul 2020 (Lusa) -- Uma potencial vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, batizada de CoronaVac, vai começar a ser testada no Brasil em 20 de julho, anunciou hoje o governador do estado de São Paulo, João Doria.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.