Info

Galeria Perve celebra 20 anos com três exposições em Lisboa

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 mar 2020 (Lusa) -- Três exposições em três locais de Lisboa assinalam, a partir de domingo, as comemorações dos 20 anos da galeria Perve, congregando "Diálogos", entre gerações de artistas, a singularidade do "mestre Figueiredo Sobral" e uma revisitação do acervo desta entidade.

"Diálogos 2.0", a inaugurar no domingo, na 'casa-mãe' da Perve, em Alfama, conta com algumas obras exibidas na secção "Dialogues" da London Art Fair 2020, apresentada em janeiro deste ano na capital britânica.

Reúne três gerações de artistas, entre os quais Reinata Sadimba (Moçambique, 1945), Ivan Villalobos (Chile, 1975), Javier Félix (Colômbia, 1976) e Liudvika S. Koort (Lituânia,1994), que terão obras expostas na mostra, com o objetivo de pôr em diálogo "artistas representados ao longo de vinte anos naquela galeria em Alfama".

"Diálogos 2.0" fica patente até 02 de maio.

Fora da galeria, o aniversário da galeria será comemorado noutros dois locais: na Casa da Liberdade -- Mário Cesariny e na aPGn2 (A Pigeon Too).

"Figueiredo Sobral, A Singularidade de um Mestre" é a mostra que vai ser prolongada na Casa da Liberdade -- Mário Cesariny, na vizinhança da Perve, durante o próximo mês.

A mostra reúne uma coleção inédita do mestre surrealista português Figueiredo Sobral, desenvolvida no Brasil durante a década de 1970, e revela o caráter multifacetado do artista, que dominava variadas técnicas e materiais, tendo produzido desde relevos em papel a colagens, pintura em tecido e escultura, segundo o programa das comemorações.

Na aPGn2 (A Pigeon Too), na avenida de Ceuta, estará a "Exposição de Acervo", que vai poder ser vista a partir do próximo domingo atá 02 de maio.

A mostra conta com obras de autores representados na Coleção Lusofonias, iniciada pela Perve Galeria, em 1999, e que reúne artistas oriundos de Portugal e de diversos países e comunidades de língua oficial portuguesa, como Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa (Índia), Guiné-Bissau, Macau (China),Moçambique e São Tomé e Príncipe.

A coleção Lusofonias tem servido de forma transversal a internacionalização dos autores de língua portuguesa, cobrindo um espetro temporal de cerca de um século (1920 a 2020), sendo objeto de um projeto de itinerância, a nível nacional e internacional, como destaca a Perve.

Ao longo da última década, esta coleção pôde já ser vista em locais como Ancara e Istambul, na Turquia (2019), Nova Deli, na Índia (2015), na Galeria Nacional do Senegal, em Dakar (2010), na sede Portuguesa da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA, 2017), e no Palácio da Independência, em Lisboa, no âmbito das Comemorações dos 40 anos das Independências dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (2015), e no Palácio do Egito, em Oeiras (2012).

CP // MAG

Lusa/fim

+ notícias: País

Crianças com cancro devem em geral ir à escola por não terem riscos acrescidos de contrair o novo coronavirus – IPO

As crianças com cancro devem ir à escola, por não terem riscos acrescidos de contrair o novo coronavirus na generalidade dos casos, esclareceu hoje o Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.

Covid-19: Médicos querem divulgação urgente da Estratégia Outono-Inverno

A Ordem dos Médicos defende a divulgação urgente da Estratégia Outono-Inverno para a Saúde e insiste da utilização de máscara em espaços públicos abertos e na necessidade de reforço da capacidade laboratorial para testes rápidos de diagnóstico.

Portugal com mais 13 mortos e 552 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 13 mortos relacionados com a covid-19 e 552 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.