Info

Crianças em contentores no Hospital São João transferidas até ao verão para o edifício

| Norte
Porto Canal com Lusa

O Hospital de São João, no Porto, avançou esta quarta-feira que, até ao final do verão, as crianças internadas em contentores serão transferidas para o edifício principal e que as obras da ala pediátrica deverão estar concluídas em 2021.

"Tem sido nossa preocupação e da tutela em progressivamente retirarmos as crianças dos contentores", onde estão a pediatria e neurocirurgia, afirmou na Comissão Parlamentar de Saúde José Artur Paiva, que está a presidir interinamente desde fevereiro o Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ).

O ex-diretor clínico do hospital adiantou que estão a ser feitas obras no piso oito do hospital, o que vai permitir "a deslocalização de um serviço que também está em contentores que é a neurocirurgia para esse piso" e com isso agrupar toda a hematooncologia no mesmo local.

"Nós poderemos, e é este o plano, colocar toda a área cirúrgica da pediatria em áreas em que há deslocalização destes serviços, nomeadamente no piso quatro que poderá vir a conter no final de maio toda a área cirúrgica da pediatria", adiantou José Artur Paiva na comissão, onde foi ouvido a pedido do CDS-PP.

Avançou ainda que, até ao final do verão, a oncologia pediátrica poderá também ser deslocalizada para o interior do hospital.

"Com isso o que restará do edifício externo é a parte de alvenaria. Ou seja, não terá a parte dos contentores", afirmou José Artur Paiva.

Questionado pelos deputados sobre a construção da ala pediátrica, José Artur Paiva afirmou que a história da ala pediátrica tem "um passado tortuoso, complicado e difícil, uma estrada de pedras".

"Mas eu creio que, acreditando na bondade das pessoas e acreditando que todos queremos o bem das crianças, dos pais das crianças, das famílias e dos profissionais" que estão criadas as condições para "o fim dos contentores no verão deste ano e a ala pediátrica pronta em 2021".

Para José Artur Paiva, o momento é de "felicidade e estabilidade", porque "finalmente estão constituídas as condições para com cofinanciamento público poder ser construída a ala pediátrica do Centro Hospitalar São João". Foi deslocada uma verba para a conta do hospital de 19,8 milhões de euros e há também um valor de três milhões de euros que engrossou o capital social e que pedimos que fosse adjudicado à ala pediátrica, disse, adiantando que a obra deverá arrancar no segundo semestre deste ano com a previsão da sua conclusão anos.

Relativamente à tomada de posse da parcela de imóvel, José Artur Paiva disse que decorridos os três meses no início de março e não tendo havido entrega do terreno por parte da Associação Joãozinho, o hospital comunicou oficialmente na semana passada à associação Joãozinho que tem um prazo de 10 dias úteis em relação à emissão da carta para entregar o terreno.

"Estamos certos que o interesse de toda a gente, porque as pessoas são de bem, é a construção da ala pediátrica e estando assegurado o tripé [financiamento público, projeto de execução da obra e a posse da parcela de imóvel] não vemos razão para que o projeto não seja executado", vincou.

O Conselho de Administração do Hospital de São João, que terminou o mandato no passado dia 31 de dezembro, pediu no início de janeiro a renúncia de funções explicando na altura que a decisão pretendeu "facilitar a sua substituição da forma mais rápida possível".

O Hospital São João tem sido notícia nos últimos meses devido às obras de construção da ala pediátrica, a funcionar há cerca de dez anos em contentores.

Há dez anos que o Hospital de São João tem um projeto para construir uma ala pediátrica, mas desde então o serviço tem sido prestado em contentores.

O parlamento aprovou em 27 de novembro, por unanimidade, a proposta de alteração do PS ao Orçamento do Estado para 2019, de forma a prever o ajuste direto para a construção da ala pediátrica.

+ notícias: Norte

Sete novas ambulâncias do INEM destinadas ao Norte paradas devido a problemas elétricos

As novas ambulâncias do INEM que entraram ao serviço em abril estão a dar problemas no sistema elétrico. Das 20 viaturas que foram entregues, nove estão paradas sendo que sete dessas ambulâncias deviam operar em Ovar, Vila Nova de Gaia e Espinho, apurou o Porto Canal. 

Pais pedem esclarecimento sobre início das obras na ala pediátrica do Hospital de São João

A Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João exige saber em concreto quando arrancam as obras da nova ala pediátrica. Tendo em conta que já foi oficializada a adjudicação da obra à construtora Casais Engenharia, os pais não entendem o porquê de não haver ainda uma data para o arranque dos trabalhos no terreno ao qual o hospital responde que o estaleiro vai ser montado no ínicio de outubro.

Antigo autarca de Cabeceiras de Basto condenado por peculato e falsificação

O Tribunal de Guimarães condenou esta segunda-feira a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, um ex-presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, que se apropriou indevidamente de quase 32 mil euros pertença da autarquia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

UNITE with Tomorrowland no Porto