Info

Associação O Joãozinho abandona construção da ala pediátrica do São João no Porto

| Norte
Porto Canal com Lusa

A Associação O Joãozinho vai abandonar definitivamente a construção da ala pediátrica do Hospital de São João, no Porto, da qual tem titularidade, por ter levado ao "limite a sua missão mecenática", anunciou esta segunda-feira à Lusa o presidente.

Atualizado 16-04-2019 10:53

Pedro Arroja contou que a associação "levou ao limite a sua missão relativa à construção por via mecenática da ala pediátrica", tendo dado instruções ao consórcio das construtoras para levantar durante esta semana o estaleiro da obra que se encontra nos terrenos da unidade hospitalar.

"Conforme estabelecido no acordo de cooperação [entre associação e hospital], todos os trabalhos já realizados por esta associação relativos à construção da nova ala pediátrica, e que se encontram integralmente pagos, são doados ao Centro Hospitalar de São João", referiu.

O presidente da associação recordou que há mais de três anos que aguarda que o Hospital de São João lhe ceda o espaço, cumprindo a cláusula 1.ª do acordo de cooperação, para prosseguir a empreitada, interrompida em março de 2016.

A ala pediátrica já poderia estar concluída e paga pela Associação O Joãozinho se "não fossem os impedimentos colocados pela administração do hospital e pelo Governo", frisou Pedro Arroja.

"Desde há um ano, por virtude do escândalo público causado pela intervenção de pais das crianças internadas nos atuais contentores que servem de ala pediátrica, o Governo passou a anunciar de forma recorrente, embora sem nunca concretizar, que iria fazer aquela obra", lembrou.

Estando em causa o "bem maior" das crianças lá internadas e a "urgência" de as livrar daquelas condições, Pedro Arroja assumiu não desejar "constituir-se impedimento para que o Governo e a administração do centro hospitalar realizem a obra que prometeram iniciar a partir do final de abril".

Há dez anos que o Hospital de São João tem um projeto para construir uma ala pediátrica, mas desde então o serviço tem sido prestado em contentores.

Em fevereiro, a ministra da Saúde, Marta Temido, reuniu no Porto com Pedro Arroja, com o porta-voz da Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João e com elementos da administração do hospital para tentar estabelecer um acordo.

Nessa ocasião, a governante reafirmou que as obras da nova ala pediátrica começam no final deste ano ou início do próximo.

Contudo, não houve acordo entre as partes envolvidas no processo, e a associação interpôs uma ação cível em tribunal para obrigar o hospital a libertar o espaço destinado à ala pediátrica. Dias depois, o hospital anunciou ter desencadeado os procedimentos legais para a tomada de posse administrativa do terreno.

O parlamento aprovou em novembro, por unanimidade, a proposta de alteração do PS ao Orçamento do Estado para 2019, de forma a prever o ajuste direto para a construção da ala pediátrica.

+ notícias: Norte

Uma dezena de camiões danificados em incêndio na Trofa

Cerca de uma dezena de camiões ficaram danificados devido a um incêndio que ocorreu esta noite no parque de estacionamento de uma empresa na Trofa, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto.

Supremo mantém penas máximas para cinco arguidos do processo 'Máfia de Braga'

O Supremo Tribunal de Justiça manteve esta quarta-feira as penas de 25 anos de prisão a cinco dos arguidos do processo 'Máfia de Braga' e reduziu de 23 para 19 anos de cadeia a pena de um sexto arguido.

Carro colhido por comboio em Barcelos causa três vítimas mortais

Um carro foi colhido por um comboio na passagem de nível de Carapeços, em Barcelos, causando três vítimas mortais, uma delas uma criança, apurou o Porto Canal com fonte dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos.

Atualizado 20-06-2019 11:27

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

1ª Bienal de Fotografia do Porto:...