Info

Portugal tem o mais antigo fóssil de crocodilo do mundo - paleontólogos

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 06 dez (Lusa)- Paleontólogos de duas universidades portuguesas anunciaram hoje a descoberta de um fóssil com 95 milhões de anos que revela uma nova espécie de crocodilo, que é a mais antiga do mundo.

"Pensava-se que os verdadeiros crocodilos, que faziam parte de um grupo que se chama 'Crocodylia', existiam apenas há 75 milhões de anos e este novo fóssil foi descoberto em rochas com 95 milhões de anos, logo 20 milhões de anos mais antigo do que aquilo que se pensava", afirmou à agência Lusa o paleontólogo Octávio Mateus.

O crânio e a mandíbula deste réptil foram encontrados em 2003 pela geóloga Matilde Azenha, em Tentúgal, concelho de Montemor-o-Velho, distrito de Coimbra, e foram estudados pelos investigadores Octávio Mateus e Eduardo Puértolas-Pascual, da Universidade Nova de Lisboa, e Pedro Callapez, da Universidade de Coimbra.

Os três paleontólogos confirmaram agora a descoberta da nova espécie num artigo publicado na revista científica "Zoological Journal of the Linnean Society".

A nova espécie, denominada 'Portugalosuchus azenhae' em homenagem à responsável pelo achado, possui características únicas que a distingue de todas as outras espécies.

"A mandíbula tem uma abertura que ajuda a definir o que é um verdadeiro crocodilo em contraste com répteis parecidos com crocodilos, os crocodilomorfos, que ainda não faziam parte do grupo 'Crocodylia', e não tinham essa abertura nos ossos da mandíbula", explicou Eduardo Puértolas-Pascual, especialista em crocodilos.

Os crocodilomorfos existiam desde os primórdios da era dos dinossauros, mas os verdadeiros crocodilos, pertencentes ao grupo 'Crocodylia', surgiram apenas no final dessa era, mas 20 milhões de anos mais cedo do que até agora os cientistas pensavam.

O que resta deste crocodilo mais antigo do mundo vai estar em breve em exposição no Museu da Lourinhã, instituição a que os investigadores doaram os fósseis.

FYC // JMR

Lusa/Fim

+ notícias: País

Seis mortos e 11 desaparecidos incluindo duas portuguesas no naufrágio em São Tomé e Príncipe

Seis pessoas morreram e 11 estão desaparecidas, incluindo duas portuguesas e um francês, após um naufrágio de um navio em São Tomé e Príncipe, disseram à agência Lusa fontes governamentais.

25 de abril: a luta clandestina contra o regime feita através do papel

Foi das mãos de Faustina Barradas que saíram milhares de documentos do PCP que deram origem a muitas manifestações e indicações contra o regime. Tinta, letras em chumbo e prelo serviam para imprimir documentos clandestinos antes da revolução.

25 de abril: a história da coragem da eleição de um sindicato sem qualquer ligação ao regime

No inicio da década de 70, a luta de trabalhadores começava mais força, perante um um Estado Novo cada vez mais enfraquecido. A primeira vez que um sindicato conseguiu eleger um direção sem qualquer ligação ao regime foi no Porto. O presidente do sindicato dos metalúrgicos à época falou com o Porto Canal e conta-nos como foi possível ganhar esta luta.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.