Info

Misericórdia de Vila do Conde desconhecia que hospital que comprou foi vendido a outros

| Norte
Porto Canal com Lusa

A Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde garantiu esta quinta-feira que não foi informada sobre uma eventual revogação do contrato promessa de compra e venda dos Hospitais Senhor do Bonfim (HSB), sediado no concelho.

Atualizado 01-12-2018 13:35

A instituição anunciou quarta-feira ter chegado a acordo para aquisição da totalidade do capital social da maior unidade de saúde privada em Portugal, mas esta quinta-feira os HSB divulgaram, através de comunicado, a transmissão de 76% do capital ao grupo Trofa Saúde.

"Temos um contrato assinado para aquisição da totalidade do hospital e até ao momento não temos qualquer informação de que tenha sido revogado. Vamos analisar a situação e certamente fazer valer os nossos direitos", disse à agência Lusa Rui Maia, um dos responsáveis da Misericórdia vila-condense.

Na curta nota informativa enviada esta tarde pelo HSB, não surgiu referência à existência de um contrato com a Misericórdia vila-condense, falando apenas num acordo com o grupo de saúde nortenho.

"Manuel Agonia, fundador e presidente do conselho de administração dos Hospitais Senhor do Bonfim, em conjunto com António Vila Nova, presidente do conselho de administração do Grupo Trofa Saúde, chegaram a acordo quanto à transmissão de 76% do capital dos Hospitais Senhor do Bonfim ao Grupo Trofa Saúde", pode ler-se no comunicado.

No mesmo texto, também não é mencionado o valor da transação, nem pormenores sobre o futuro dos quase 200 trabalhadores do HSB, falando-se apenas numa "continuidade ao projeto".

"Os Hospitais Senhor do Bonfim passam a integrar a rede do Grupo Trofa Saúde, dando-se assim continuidade ao projeto e à visão de Manuel Agonia, pioneiro no setor privado da Saúde em Portugal, agora no seio de um grupo de capital 100% português".

Os Hospitais Senhor do Bonfim, inaugurados em 2014, surgiram num investimento do empresário da Póvoa de Varzim Manuel Agonia, que aplicou na construção do maior hospital privado do país mais de 100 milhões de euros.

Nos últimos anos, a unidade estava atravessar alguns problemas financeiros, que colocavam em risco a manutenção dos 200 postos de trabalho.

Na quarta-feira, a Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde tinha anunciado a celebração um contrato promessa de compra e venda para a aquisição da unidade, garantindo ter "sinalizado o respetivo negócio, cuja concretização está prevista para o próximo mês de dezembro".

+ notícias: Norte

PJ detém cinco empresários por associação criminosa e fraude fiscal no Norte

Cinco empresários foram detidos na Operação Dennis da PJ que desarticulou uma "associação criminosa" por crimes de fraude fiscal, branqueamento, recebimento indevido de vantagem e participação económica em negócio, entre outros, no Norte do país.

Leça da Palmeira: Monte de Santana pode estar a colocar em risco moradores

Os moradores que vivem junto ao Monte de Santana, em Leça da Palmeira, estão alarmados com a constante queda de pedras do talude. A Câmara Municipal de Matosinhos diz que essa parte do terreno é responsabilidade dos moradores e não da autarquia mas garante que não há perigo de derrocada. Ainda assim, quem ali mora, sente-se inseguro.

Estrada A29 reaberta nove horas depois de ter sido cortada em Gaia

A circulação no sentido sul/norte da A29, em São Félix da Marinha (Gaia), foi esta terça-feira retomada às 16h20, nove horas após o corte devido a um acidente com um pesado e cinco ligeiros, disseram fontes oficiais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.