Info

Ex-presidente da Águas de Portugal Pedro Serra eleito para Comité da ONU

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) - O ex-presidente da Águas de Portugal Pedro Cunha Serra foi hoje eleito para o Comité de Implementação da Convenção da Água da ONU, anunciou em comunicado a Agência Portuguesa do Ambiente, que promoveu a candidatura.

A eleição, por unanimidade, ocorreu na reunião das partes da Convenção da Água em Astana, no Cazaquistão.

O Comité de Implementação da Convenção da Água das Nações Unidas acompanha as partes e os candidatos à Convenção em assuntos relacionados com o cumprimento das metas e dos princípios da gestão sustentável da água.

Pedro Cunha Serra foi presidente da empresa Águas de Portugal, do Instituto da Água, do Instituto Regulador de Água e Resíduos e do Instituto das Estradas de Portugal.

Participou nas negociações da Convenção Luso-Espanhola de Albufeira para os rios internacionais ibéricos e nos trabalhos preparatórios da diretiva-quadro da União Europeia da Água e do Plano Nacional da Água.

Atualmente, é consultor do Ministério do Ambiente e coordenador da comissão portuguesa que acompanha a convenção luso-espanhola que gere os rios que atravessam os dois países.

ER // JMR

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Ministra reafirma que obras da ala pediátrica do São João começam no final do ano

A ministra da Saúde, Marta Temido, reafirmou hoje que as obras da nova ala pediátrica do hospital de São João, no Porto, começam no final deste ano ou início do próximo.

PS acusa autarca de Amarante de má gestão. Câmara nega e justifica

O PS acusa o autarca de Amarante de má gestão e de levar as contas da autarquia 'ao vermelho'. Em causa está um empréstimo de 1,5 milhões de euros sendo que a Câmara diz que o dinheiro se destina a 30 projetos e investimentos que estão em curso.

Presidente pede mobilização contra aumento dos crimes de violência

 Presidente da República defendeu hoje que nenhuma vítima de crime se deve sentir sozinha ou esquecida, referindo que o "brutal aumento da violência doméstica" divulgado nas últimas semanas exige uma mobilização e mudança da sociedade.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.