Info

"Não houve nenhum saneamento nem haverá" no PSD - Fernando Negrão

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) -- O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, rejeitou hoje que algum deputado do PSD tenha sido silenciado por si ou por instruções da direção, salientando ser natural que os protagonistas mudem quando a liderança do partido muda.

"Nunca silenciámos nenhum deputado e nunca recebemos qualquer instrução da direção do partido no sentido de silenciar o deputado A ou B", assegurou Fernando Negrão, questionado pelos jornalistas à porta do grupo parlamentar do PSD.

Depois de uma reunião da bancada, hoje de manhã, na qual ouviu críticas de que alguns deputados estariam a ser silenciados -- que partiram da antiga vice-presidente da bancada Teresa Morais e foram apoiadas por outros parlamentares -, Negrão disse ter ouvido essas palavras "com naturalidade", uma vez que "todos os deputados são livres de fazer as críticas que entenderem".

"Sabem bem ou tão bem como eu que houve uma mudança de direção do partido, quando há mudança os protagonistas normalmente mudam, mas isto não quer dizer que os progonistas anteriores sejam saneados. Não houve nenhum saneamento nem haverá", afirmou.

No entanto, Negrão apontou existirem casos de deputados a quem é pedido para usar da palavra, em conferências de imprensa, em plenário ou em comissões, e que dizem que "não estão disponíveis".

"Naturalmente que não quero personalizar", afirmou, dizendo que há "razões legítimas" para tal recusa, como não partilhar da opinião da direção do partido sobre determinada matéria ou não acompanhar o 'dossier' desde o início.

SMA // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Governo prevê aplicar 22 mil milhões de euros em 70 projetos do Plano Nacional de Investimento 2030

O Plano Nacional de Investimentos 2030 apresentado pelo Governo prevê aplicar quase 22 mil milhões de euros em mais de 70 projetos, sobretudo na área da mobilidade e dos transportes. Ainda assim há várias situações no Norte do país que continuam sem solução à vista.

Autarca do Centro Histórico do Porto denuncia "caos" causado por alojamento local ilegal

O presidente da Junta da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto denunciou esta segunda-feira que o "caos" provocado pelo alojamento local, onde novos registos estão proibidos pelo menos por seis meses, é causado pelo alojamento "paralelo".

Autarca de Barcelos retoma funções e quer ir à Câmara presidir às reuniões

O presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes (PS), retoma esta segunda-feira funções e vai pedir autorização ao juiz para se poder deslocar aos Paços do Concelho para as reuniões do executivo, disse um advogado do autarca.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.