Info

Governo quer duplicar número de países com português no básico e secundário

Governo quer duplicar número de países com português no básico e secundário
| Política
Porto Canal com Lusa

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, anunciou hoje que o Governo quer "a breve prazo" duplicar o número de países com o português como língua internacional de opção no ensino básico e secundário.

"Neste momento, o número de países em que que há português como língua estrangeira no ensino básico ou secundário é de 20 e o nosso objetivo é duplicar esse número a breve prazo", disse Augusto Santos Silva, na apresentação Pública da Rede de Ensino de Português no Estrangeiro (EPE), no Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, em Lisboa.

O governante assinalou que mais de "300 mil pessoas estudam português" presentemente em todo o mundo, divididos por 70 mil na Língua de Herança, mais de 150 mil no ensino superior e 100 mil pessoas no ensino de português como língua estrangeira de opção.

+ notícias: Política

António Costa diz que Governo está disposto a chegar a um acordo com os enfermeiros

O primeiro-ministro, António Costa, avançou este sábado em Madrid que o Governo está disposto chegar a acordo sobre a "revisão da carreira" com os enfermeiros, assim como "procurar corrigir" algumas injustiças da anterior eliminação das categorias.

Mais de 60 pessoas pedem à Câmara do Porto reversão de despejo de reclusa

Mais de 60 pessoas manifestaram-se este sábado no bairro do Lagarteiro, Porto, para a Câmara reverter o despejo "cruel" de uma reclusa "prestes a sair em liberdade" que, segundo o advogado, foi "efetivado antes de ela ser notificada".

Governo assume voltar às negociações e enfermeiros terminam greve de fome

Sindicatos do Enfermeiros e o Ministério da Saúde vão voltar à mesa das negociações. O anúncio foi feito pela ministra da Saúde, Marta Temido, o que já levou a que os dois enfermeiros em greve de fome cancelassem o protesto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.